PUBLICIDADE

Incrível: ex-morador de rua vira CEO de app de transporte 

Empreendedorismo e meritocracia: ele correu atrás e venceu.

18 jun 2022 06h00
ver comentários
Publicidade
Sérgio Brito: das ruas para o posto de CEO
Sérgio Brito: das ruas para o posto de CEO
Foto: Reprodução

Os caminhos do empreendedorismo no Brasil nunca são fáceis. Mas as histórias de sucesso acontecem e são reais. É possível, por exemplo, até mesmo que um ex-morador de rua se torne CEO de um app de transporte de passageiros. Irreal? Não. Essa é exatamente a história do brasileiro Sérgio Brito.

A trajetória de Brito, no entanto, poderia não ter um final feliz e tinha todos os elementos para isso acontecer. Porém, ele mudou o próprio destino com sua determinação.

“Eu vim de uma família extremamente humilde. Eu, meus pais e meus irmãos vivíamos com simplicidade. Depois de ler o livro ‘50 Tons Para o Sucesso’, decidi que era o momento de sair de casa e conquistar condições melhores para nós”, conta Sérgio. 

Aos 18 anos, ele deixou a família na cidade de Miguelópolis-SP, em busca de um emprego e com a promessa de que voltaria para ajudá-los. Ele acabou indo parar em uma plantação de café em Itamogi-MG.

No entanto, após o fim da colheita, ele ficou sem emprego e acabou despejado. Na rua, se alimentava de restos de comida que encontrava e se abrigava em um estádio de futebol, onde dormia na arquibancada ou no vestiário.

Ajuda da família para mudar os rumos

Três anos haviam se passado e o pai de Sérgio, o sr. Expedito, se preocupava com a absoluta falta de notícias do filho. Então, com a ajuda de amigos e familiares, conseguiu localizar Sérgio e o trouxe de volta pra casa.

Agora longe das ruas, Sérgio conseguiu um emprego e conquistou uma bolsa de estudos no Colégio Oswaldo Cruz. Formou-se em gastronomia e começou a trabalhar como cozinheiro em um hotel na cidade de Araxá. Em 2020, o avanço da Covid-19 e a ordem das autoridades para fechar tudo fizeram com que ele precisasse se reinventar.

“Dessa vez, eu não fui tão longe. Comecei a trabalhar como motorista de aplicativo de transporte de passageiros. Ali, encontrei um faturamento mensal que chegou a R$ 12 mil”, conta Brito. 

O início da carreira de empreendedor

Sempre sonhando em abrir seu próprio negócio, em janeiro de 2022 Sérgio fundou a Te Levo Mobile, que utiliza a tecnologia Machine para gerenciamento e criação de aplicativos de transporte de passageiros e entregas. 

O diferencial do empreendimento de Sérgio é que ele já esteve do outro lado, por isso faz questão de oferecer condições diferentes aos motoristas. Eles contam com plano de saúde, espaço na central do app para se alimentarem e descansarem e um carro de apoio para acidentes ou imprevistos durante o percurso. A plataforma cobra a taxa fixa de 12% do valor da corrida e os passageiros recebem descontos no valor da corrida ou de serviços e produtos de comércios e empresas parceiras.

“Já estamos em expansão. Até o final de 2022, estaremos nas cidades de Patrocínio e Franca. Meu foco agora é levar todos os motoristas e passageiros para a Te Levo Mobile e assim retribuir todas as oportunidades que tive para chegar até aqui”, explica Sérgio.

Com o primeiro lucro da plataforma, ele criou o Instituto Expeditos, em homenagem ao pai que faleceu por conta do coronavírus em 2021 e não acompanhou o surgimento do app. A entidade entrega apoio e alimento aos moradores de rua da região.

 

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Publicidade