PUBLICIDADE

Como declarar no IR valores recebidos do exterior - até Google

Falta apenas uma semana pro fim do prazo: especialistas explicam como declarar rendimentos internacionais.

23 mai 2022 12h08
| atualizado em 27/5/2022 às 20h14
ver comentários
Publicidade
Tiago Santos e Maurício Carvalho, da Husky
Tiago Santos e Maurício Carvalho, da Husky
Foto: Divulgação

No próximo dia 31 de maio, encerra-se o prazo para declarar o Imposto de Renda. Em um mundo cada vez mais conectado, muita gente recebeu um dinheirinho do Google, geralmente vinda de uma plataforma de monetização tipo YouTube ou AdSense, ou de outros serviços do exterior. Influencers e streamers no topo da lista.

Mas é preciso ter cuidado para não cair na malha fina desses recebimentos do exterior. Por isso, Tiago Santos e Maurício Carvalho, CEO e CTO da Husky, plataforma de recebimentos internacionais, dão uma ajuda a entender como devem ser declarados esse tipo de rendimento para não cair na malha fina.

1. Cuidado com a paridade da compra

“Com a variação do câmbio, muita gente erra na hora de converter a quantia recebida do exterior. Quem recebe em euro ou outra moeda estrangeira deve converter o valor para dólar americano primeiro e depois para real”, diz Tiago Santos.

2. Atenção na conversão de valores

“Não dá pra usar a cotação do momento de preenchimento da declaração, porque isso pode gerar problemas com a Receita Federal. A cotação utilizada deve ser a PTAX (cotação de venda) do dólar no último dia útil da primeira quinzena do mês anterior ao do pagamento”, completa Santos.

3. Não deixa estourar o prazo

“Não deixe para a última hora. A prorrogação do prazo ajuda quem precisa de alguns dias a mais para preencher a declaração, mas o ideal é responder o quanto antes, já que você pode precisar de comprovantes e documentos adicionais que não são tão fáceis de conseguir. Lembrando que quem não entregar a declaração até o dia 31 de maio deve pagar multa (de R$ 165,74 a até 20% do valor do imposto devido) e corre o risco de sofrer restrição no CPF”, orienta Maurício Carvalho.

4. Dica para quem é PJ

“Para quem vai declarar como Pessoa Jurídica, recomendo ter a ajuda de um contador. A Husky já facilita muito as transferências internacionais, então o apoio de uma empresa de contabilidade para declarar os recebimentos traz uma segurança extra”, completa Maurício.

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Publicidade