PUBLICIDADE

Veja como proteger sua empresa do ataque de hackers

Análise revela que foco dos criminosos são as senhas do Internet Banking e acesso à rede da organização

1 jul 2022 - 09h21
(atualizado às 14h12)
Ver comentários
Publicidade
Foto: Adobe Stock

Não é fácil a vida do pequeno empreendedor no Brasil. Não bastassem todos os obstáculos para quem quer empreender, agora tem uma preocupação a mais: as pequenas e médias empresas se tornaram um dos alvos favoritos dos criminosos.

É o que indica o novo relatório da Kaspersky, com o crescimento de três golpes contra as PMEs: roubo de senhas corporativas, ataques via internet e a invasão da rede que explora o trabalho remoto. A análise foi feita no período de janeiro a abril de 2022 e mostra um crescimento médio de 41% na comparação com o ano anterior.

"Qualquer empresa ― mesmo uma micro ou pequena ― transfere mais dinheiro do que uma pessoa comum e isso faz delas alvos mais lucrativos”, Roberto Rebouças, gerente-executivo da Kaspersky no Brasil. “O crescimento dos ataques reforça a realidade que os criminosos estão se voltando a essas organizações que normalmente não contam com um time de segurança.”

Manter sua PME protegida não é tarefa das mais simples, mas precisa ser feita. O próprio Rebouças recomenda soluções pré-configuradas com as melhores práticas de segurança e, de preferência, baseadas na nuvem. 

“Tocar uma empresa no Brasil não é tarefa fácil e o dono precisa focar no seu negócio ― sem negligenciar o futuro do seu sonho. Por isso a otimização da segurança é a melhor saída. Há soluções que podem manter a proteção da empresa gastando apenas 15 minutos por semana de um profissional de TI por sua simplicidade”, diz o executivo. “Se essa ferramenta for na nuvem, o profissional pode dar o suporte técnico para a empresa de onde estiver.”

Especialistas dão as recomendações de segurança

A própria Kaspersky faz três recomendações primordiais para os empreendedores:

• Mantenha as atualizações em dia: Todos os programas, como Adobe, Microsoft Office e sistemas operacionais, como Windows, iOS, Android, devem estar atualizados em todos os dispositivos para evitar acessos não-autorizados. Essas práticas impedem que os ataques pela internet tenham sucesso.

• Tenha backup: O armazenamento adequado dos dados deve ser uma prioridade para as pequenas empresas, pois uma violação ou um sequestro podem inviabilizar o negócio ― seja por uma alta multa da Lei Geral de Proteção de Dados, seja pelo dano à marca.

• Treine os funcionários: Na cadeia de cibersegurança, o funcionário é o elo mais fraco e os cibercriminosos exploram essas falhas, como uma senha fraca, por exemplo. Para aumentar a segurança no fator humano, é necessário oferecer treinamentos que expliquem os conceitos básicos de segurança.

Uma segunda opinião

Nossa equipe do Dinheiro em Dia consultou outro especialista em segurança digital, Thiago Cabral, CEO da Athena Security, que dá suas dicas para se reforçar a segurança digital de uma pequena/média empresa contra ataques. 

Ataque à pequena empresa cresce 140%: veja como proteger a sua:

 

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Publicidade