PUBLICIDADE

4 dicas para impulsionar sua PME com uma loja virtual

Ecossistema robusto de serviços é o principal aliado de quem busca maior presença digital.

4 jul 2022 - 06h00
Ver comentários
Foto: Adobe Stock

A pandemia trouxe uma verdadeira explosão de lojas virtuais. Desde 2020, o e-commerce se tornou uma saída para muitas pequenas e médias empresas que se viram acuadas com o protocolo do “fique em casa”. O desafio dos empreendedores agora, porém, é manter as vendas online cosntantes, o que não é tarefa das mais fáceis.

O  fato é que não basta mais apenas ter uma loja virtual. É preciso ter em mente que alguns detalhes podem fazer toda a diferença na sobrevivência de seu negócio. É exatamente o que defende Vinícius Guimarães, gerente executivo da Tray, que aponta 4 dicas básicas para sua PME ter sucesso com um e-commerce.

1. Plataforma própria de e-commerce

“Você pode iniciar sua jornada no e-commerce do zero ou trazer sua loja física para o ambiente virtual. A escolha de um layout adequado ou personalizado é fundamental para que sua plataforma fique do jeito que deseja”, diz Guimarães.

É importante observar, no entanto, que sua ferramenta escolhida deve permitir que você possa controlar todas as funcionalidades e administração do site por meio de um painel de configurações completo e intuitivo.

2. Presença em marketplaces

Hoje em dia, estar em um dos diversos marketplaces disponíveis no Brasil é muito importante como vitrine para sua empresa. Isso é especialmente vital para quem está começando agora com uma loja virtual, pois vai poder alcançar um público maior nas platafromas já estabelecidas dos marketplaces.

“É possível realizar o gerenciamento de pedidos, cadastros, fotos, anúncios ou estoque pelo painel de sua própria plataforma, permitindo que você não dependa de apenas um canal de vendas e conte com a mesma segurança e facilidade encontrada no seu site”, diz o especialista.

3. Social commerce

Se você acha que rede social é só para tirar fotos fazendo biquinho, repense suas ideias. A maioria dos consumidores online pesquisam em redes sociais as informações básicas sobre os produtos que desejam comprar. Nessa pesquisa, vão ler as avaliações de outros clientes e comparar preços entre lojas. E, na maioria das vezes, a decisão da compra é tomada justamente por causa disso.

“A adoção de estratégias de social commerce é essencial para oferecer integração da loja virtual às mídias sociais, permitindo que o usuário interaja com o conteúdo de forma prática e classifique a qualidade dos produtos e serviços oferecidos”, defende Guimarães.

4. Meios de pagamento

Não tem erro mais frustrante do que perder o cliente quando ele já colocou o produto no carrinho de compras de sua loja virtual. E muitas vezes isso acontece por causa de um meio de pagamento não satisfatório. O ideial é sempre oferecer opções de pagamento fáceis e intuitivas.

“A opção por um meio de pagamento que ofereça cobertura e suporte para clientes e lojistas por meio de sistemas inteligentes de análise antifraude é percebida como uma estratégia crucial não apenas na conclusão de uma venda, mas também no aumento das chances de recorrência em vendas futuras”, conclui o executivo.

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Publicidade