0

De olho na reeleição, Trump dá sinais de incerteza sobre guerra comercial com a China

Presidente norte-americano indica sinais de arrependimento sobre disputa comercial; Trump afirmou que poderia mudar posicionamento durante entrave

25 ago 2019
08h02
  • separator
  • 0
  • comentários

De olho na piora de sua imagem com o pensamento na reeleição, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelou alguma incerteza sobre sua agressiva empreitada na guerra comercial com a China. A declaração foi dada após café da manhã em Biarritz, na França, onde está sendo realizada a reunião de cúpula do G-7.

Trump disse ter "dúvidas sobre tudo", o que foi interpretado por alguns veículos de comunicação do Hemisfério Norte como o primeiro sinal de algum arrependimento na disputa com o país asiático.

Os jornais e agências de notícias relatam que, durante um encontro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, no balneário francês, ele foi questionado pela imprensa sobre se tinha dúvidas em relação à escalada da guerra comercial com a China. "Sim, claro, por que não?". Na sexta-feira, Trump anunciou uma nova rodada de elevações de tarifas para produtos do adversário asiático.

O imbróglio entre as duas maiores potências econômicas do globo leva preocupação a praticamente todos os países, que temem um efeito de contaminação sobre suas próprias atividades. Os jornalistas insistiram sobre se ele poderia passar a agir de uma outra forma e a resposta ficou novamente em aberto: "Poderia também, poderia também".

A postura sobre a China não agrada a todos os eleitores americanos e Trump constatou por meio de pesquisas uma diminuição de sua aprovação. A eleição americana está marcada para o próximo ano e o presidente vem reafirmando nos últimos dias que as avaliações de uma desaceleração econômica nos EUA são exageradas.

Alguns dos líderes do G-7 - incluindo Johnson - disseram em momentos diferentes à imprensa que estavam preocupados com a escalada das tensões comerciais entre os dois países, mas Trump negou que alguém tivesse o abordado sobre o tema.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade