PUBLICIDADE

Conab realizará leilão de compra de 56,2 mil t de milho em 1º de novembro

22 out 2021 12h06
ver comentários
Publicidade

São Paulo, 22 - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou as regras dos leilões para a compra de 56,2 mil toneladas de milho, que serão utilizadas para o abastecimento do programa Milho Balcão. Os leilões devem ocorrer no dia 1º de novembro, a partir das 9 horas, pelo Sistema de Comercialização Eletrônica da Conab (Siscoe). O produto já é parte do montante das 110 mil toneladas previstas para aquisição na Portaria Interministerial nº 20, de 15/10/2021, divulgada pelo Ministério da Agricultura, em conjunto com o Ministério da Economia.

Segundo a Conab, a primeira operação (Aviso Nº 71/2021) será para a compra de 32.740 mil toneladas de milho em grãos, a granel, safra 2020/2021, a serem entregues nos seguintes Estados: Acre (600 t), Alagoas (1.000 t), Bahia (400 t), Ceará (6.300 t), Espírito Santo (200 t), Goiás (400 t), Maranhão (400 t), Pará (500 t), Paraíba (4.440 t), Pernambuco (2.560 t), Piauí (4.180 t), Rio Grande do Norte (10.360 t), Rondônia (1.000 t) e Roraima (400 t).

A segunda operação (Aviso Nº 73/2021) ocorrerá em seguida, no mesmo dia, para aquisição de 23.500 mil toneladas de milho em grãos, a granel, safra 2020/2021, a serem entregues no Distrito Federal (3.100 t) e nos estados de Goiás (1.000 t), Rio Grande do Sul (8.400 t) e Santa Catarina (11.000 t).

Todos os comunicados, avisos e resultados destas operações estarão disponíveis no Portal da Conab. Podem participar dos leilões os produtores rurais, cooperativas e comerciantes, cadastrados perante a Bolsa de Mercadorias por meio da qual pretendam realizar a operação, e registrados, na data da realização do leilão, no Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais da Conab (Sican), além de estarem em situação regular no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf) e demais exigências dos editais.

O reforço nos estoques públicos de milho vendido pela Conab vai auxiliar pequenos criadores de animais em todo o País, sobretudo aqueles situados em locais mais distantes dos grandes centros e das zonas de maior produção, e que utilizam o produto para a alimentação dos seus plantéis.

A estatal destaca que as operações de abastecimento do Milho Balcão estão inseridas na Medida Provisória nº 1.064/2021, assinada pelo presidente da República, que autorizou a compra de até 200 mil toneladas anuais de milho para o programa.

Estadão
Publicidade
Publicidade