1 evento ao vivo

Comcast oferece US$65 bi para fechar negócio com Fox

13 jun 2018
21h08
atualizado às 21h20
  • separator
  • comentários

A Comcast ofereceu 65 bilhões de dólares nesta quarta-feira para convencer a Twenty-First Century Fox a não prosseguir com uma fusão com a Walt Disney, em uma proposta 20 por cento mais alta e abrindo caminho para uma guerra de ofertas.

Logo da Comcast em prédio de Los Angeles
 13/6/2018      REUTERS/Mike Blake
Logo da Comcast em prédio de Los Angeles 13/6/2018 REUTERS/Mike Blake
Foto: Reuters

O presidente-executivo da Comcast, Brian Roberts, afirmou que tem grande confiança que autoridades vão permitir a compra da maior parte dos ativos de mídia da Fox por sua empresa depois que a Justiça dos Estados Unidos permitiu na véspera a rival AT&T comprar o grupo de entretenimento Time Warner por 85 bilhões de dólares.

Alguns analistas veem dificuldade em uma união entre Comcast, dona dos estúdios de televisão NBC Universal, e Fox, mas Roberts afirmou em carta à Fox que ele vai oferecer as mesmas condições propostas pela Disney e prometeu brigar pelo negócio nos tribunais, se necessário.

A Comcast deve liderar uma onda de companhias de mídia tradicional que tentam combinar distribuição com produção para melhor competirem com rivais online como Netflix e Google, que produzem conteúdo, vendem online diretamente aos consumidores e frequentemente oferecerem publicidade dirigida lucrativa.

Uma fusão entre a Fox e a Comcast criaria uma companhia com marcas bem conhecidas de produtos de entretenimento, incluindo direitos sobre os superheróis X-Men, o seriado de animação The Simpsons, Olimpíadas e campeonatos de futebol.

A Comcast ofereceu 35 dólares por ação da Fox pelos ativos de mídia do grupo ante oferta de 29,18 dólares feita pela Disney.

A Comcast também ofereceu pagar uma penalidade de 2,5 bilhões de dólares se o negócio com a Fox não puder ser concluído, mesmo valor proposto pela Disney.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade