1 evento ao vivo

Com China e Brexit no foco, bolsas asiáticas fecham sem direção única

17 jan 2019
06h47
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira, em meio a preocupações renovadas com a perspectiva econômica da China e incertezas sobre o Brexit, como é conhecido o processo para que o Reino Unido se retire da União Europeia.

Nos mercados chineses, as perdas foram lideradas por empresas de menor valor de mercado do índice Shenzhen Composto, que caiu 0,94% hoje, a 1.309,14 pontos. O mais abrangente Shanghai Composto recuou 0,42%, a 2.559,64 pontos.

Gerou cautela na China notícia de que um grupo bipartidário de congressistas nos EUA apresentou projetos de lei para impedir a venda de chips e de outros componentes americanos para a gigante chinesa de telecomunicações Huawei Technologies e outras companhias chinesas do setor que violem sanções ou leis de controle de exportações dos EUA.

Antes disso, o Wall Street Journal relatou que promotores federais nos EUA estão investigando a Huawei por suposto roubo de segredos comerciais de empresas americanas.

Os acontecimentos envolvendo a Huawei vêm num momento em que EUA e China tentam superar suas divergências comerciais. Hoje, o Ministério de Comércio chinês confirmou que o vice-primeiro-ministro do país, Liu He, irá visitar Washington nos próximos dias 30 e 31 para uma nova rodada de discussões comerciais com os EUA, como havia sido revelado por fontes com conhecimento do assunto na semana passada.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,20% em Tóquio, a 20.402,27 pontos, e o Hang Seng perdeu 0,54% em Hong Kong, a 26.755,63 pontos, mas o Taiex subiu 0,26% em Taiwan, a 9.879,15 pontos, e o sul-coreano Kospi teve alta marginal de 0,05%, a 2.107,06 pontos.

Também continua no radar dos investidores a questão do Brexit. Ontem, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, sobreviveu a uma moção de desconfiança no Parlamento, um dia depois de os legisladores britânicos rejeitarem por ampla maioria o acordo de Brexit que a premiê havia negociado com outros líderes da UE. May tem agora até segunda-feira (21) para apresentar um "plano B" para o Brexit.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul pelo terceiro pregão seguido, com alta de 0,26% do índice S&P/ASX 200, a 5.850,10 pontos, renovando máxima em dois meses. Com informações da Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade