0

Colheita de soja em Mato Grosso alcança 5,6% da área e supera 2017/18, diz Imea

15 jan 2019
09h42
atualizado às 09h51
  • separator
  • 0
  • comentários

A colheita de soja da safra 2018/19 em Mato Grosso, principal produtor nacional, alcançava 5,62 por cento da área plantada até a última sexta-feira, informou na véspera o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), em um avanço de 4,33 pontos percentuais na comparação anual.

Colheitadeira  em campo de plantio de soja no Mato Grosso
29/02/2008
REUTERS/Paulo Whitaker
Colheitadeira em campo de plantio de soja no Mato Grosso 29/02/2008 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Paulo Whitaker / Reuters

O oeste do Estado é a região onde os trabalhos estão mais adiantados, com 9,14 por cento da área já colhida. No nordeste mato-grossense, as atividades de campo ainda estão em estágio inicial, com colheita de 2,29 por cento da área.

Conforme o Imea, Mato Grosso semeou cerca de 9,5 milhões de hectares com soja na atual temporada 2018/19.

Com relação aos rendimentos no Estado, a produtividade média apresenta até o momento recuo de 1,8 por cento na comparação anual, na casa 56,2 sacas por hectare.

"Para estas áreas iniciais foi possível observar o impacto da falta de luminosidade e chuva em determinadas regiões durante o mês de dezembro. No entanto, ainda é cedo para se afirmar como será o fechamento da safra, visto que a colheita está apenas no início e parte das lavouras ainda está em fase de desenvolvimento", afirmou o Imea.

A expectativa é de que Mato Grosso colha neste ano 32,4 milhões de toneladas, praticamente em linha com o alcançado em 2017/18.

Segundo o Imea, a comercialização antecipada dessa produção alcança 46,62 por cento do volume, alta de 5,29 pontos percentuais na comparação com igual momento do ano passado, quando produtores já haviam negociado 42,4 por cento da safra 2017/18.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade