0

Cobre opera em baixa, com dólar mais forte e cautela global com Turquia

13 ago 2018
09h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Os contratos futuros de cobre operam em território negativo na manhã desta segunda-feira, em um dia de menor propensão ao risco nos mercados, diante da crise econômica e financeira da Turquia. Além disso, o dólar mais forte em geral tende a conter o apetite dos investidores detentores de outras moedas, já que nesse caso o metal fica mais caro para eles.

O cobre para três meses operava em queda de 0,54%, a US$ 6.121,50 a tonelada, às 8h10 (de Brasília), na London Metal Exchange (LME). Já o cobre para setembro tinha baixa de 0,86%, a US$ 2,7190 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), às 8h54.

A Turquia vive desafios econômicos, como a alta inflação e o temor de investidores de que o banco central não age como deveria para conter o quadro. Além disso, o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan está em uma disputa diplomática com os EUA. Na sexta-feira, o presidente americano, Donald Trump, anunciou que dobraria as tarifas à importação de aço e alumínio da Turquia.

Investidores aguardam ainda o fim das negociações entre a BHP Billiton e os funcionários da mina chilena Escondida. Uma greve é provável, caso o diálogo siga inconclusivo, disseram analistas. Além disso, analistas aguardam dados econômicos da China nesta semana, entre eles a produção industrial.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,65%, a US$ 2.521,50 a tonelada, o alumínio subia 0,36%, a US$ 2.086 a tonelada, o estanho cedia 0,03%, a US$ 19.495 a tonelada, o níquel tinha baixa de 0,11%, a US$ 13.790,00 a tonelada, o chumbo caía 0,6%, a US$ 2.085,50 a tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade