0

Citros: volume aos EUA sobe 83% e puxa alta de 29% na exportação brasileira

11 jul 2018
15h35
  • separator
  • comentários

Ribeirão Preto, 11 - As exportações brasileiras de suco de laranja cresceram 29% em volume e 30% em receita na safra 2017/2018, entre julho do ano passado e junho deste ano, sobre a safra anterior. O volume saiu de 894,67 mil para 1,151 milhão de toneladas e o faturamento avançou de US$ 1,622 bilhão para US$ 2,108 bilhões entre os períodos, variações puxadas principalmente pelo mercado norte-americano. O volume exportado de suco de laranja aos Estados Unidos avançou 83% entre as safras, de 172,78 mil para 315,49 mil toneladas e a receita cresceu 77%, de US$ 317,51 milhões para US$ 561,70 milhões, recordes históricos. A alta na demanda norte-americana ocorre pela queda na produção local, causada pela severidade do greening - principal praga dos pomares - na Flórida, que causou o fechamento de fábricas locais, e pelo furacão Irma, que afetou a produção de pomares daquele Estado norte-americano no fim do ano passado. O levantamento, divulgado nesta quarta-feira, 11, pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) a partir dos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), considera a soma dos volumes de suco de laranja concentrado e congelado (FCOJ) e do o suco fresco, ou não concentrado e congelado (NFC). O volume de NFC, seis vezes maior, é transformado no equivalente em FCOJ e somado ao do concentrado no total divulgado. Maior mercado e destino de quase 60% do suco de laranja brasileiro no período, a União Europeia consumiu, na safra 2017/18, 675,1 mil toneladas ante 579,6 mil toneladas de FCOJ equivalente no período anterior. A alta, de 16%, é bem menor do que a variação porcentual dos volumes globais e para o mercado dos Estados Unidos na atual safra. A receita do suco exportado entre os períodos para o bloco econômico variou 18%, de US$ 1,048 bilhão para US$ 1,232 bilhão. Entre os mercados restantes, destaque para Japão e China. Para o mercado japonês, principal destino asiático, houve crescimento de 33% nos embarques safra 2017/18 ante a 2016/17, para 54,6 mil toneladas, e de 52% na receita, com US$ 105,7 milhões. A China também aumentou em 33% o volume de suco importado do Brasil entre os períodos, com 39,4 mil toneladas, e ampliou em 46% a receita, a US$ 79,93 milhões, entre os períodos. Em comunicado, a CitrusBR comparou os resultados da safra 2017/18 com os de duas safras atrás, a 2015/16, porque a safra de laranja 2016/17 no Brasil foi uma das menores da história, o que prejudicou as exportações de suco. Em 2017/18 houve aumento de 6,46% no volume total de suco exportado pelo Brasil sobre o total de 1,151 milhão de toneladas exportadas em 2015/16. Na comparação entre esses dois períodos e desconsiderada a safra passada, as exportações aos Estados Unidos tiveram alta de 59,7% e para União Europeia houve recuo de 9,77% no volume exportado.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade