0

China e Netflix impulsionam ações e Wall St fecha em alta, em dia de rejeição do Brexit

15 jan 2019
20h15
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas norte-americanas fecharam em alta nesta terça-feira, com as ações de tecnologia e internet subindo após a Netflix anunciar planos de elevar o preço das assinaturas nos EUA e a China indicar que pode aumentar os estímulos para conter a desaceleração econômica.

Operadores trabalham no pregão da Bolsa de Valores de Nova York. 10/01/2019. REUTERS/Brendan McDermid
Operadores trabalham no pregão da Bolsa de Valores de Nova York. 10/01/2019. REUTERS/Brendan McDermid
Foto: Reuters

O índice Dow Jones subiu 0,65 por cento, para 24.065 pontos, o S&P 500 ganhou 1,07 por cento, a 2.610 pontos, e Nasdaq avançou 1,71 por cento, a 7.023 pontos.

As ações da Netflix subiram 6,5 por cento após a empresa de streaming de vídeo ter dito que pretende elevar os preços para os assinantes dos EUA. Outras ações de internet, incluindo ações da Alphabet, Amazon.com e Apple, também subiram após o anúncio.

O índice de serviços de comunicação do S&P 500, que inclui Netflix e Alphabet, subiu 1,7 por cento. O índice de tecnologia do S&P 500 avançou 1,5 por cento.

Os ações também encontraram apoio nas indicações de autoridades chinesas de que poderão ser adotadas mais medidas de estímulo no curto prazo, diminuindo preocupações de desaceleração na segunda maior economia do mundo.

"Tivemos boas notícias hoje", disse o estrategista-chefe de mercado da TD Ameritrade, em ChicagoJJ Kinahan. "A China está ajudando a neutralizar a montanha-russa emocional diária que são as tarifas e a Netflix acredita que pode aumentar seus preços de assinatura, o que é também muito bom".

Os principais índices reduziram os ganhos brevemente após o parlamento britânico rejeitar o acordo da primeira-ministra Theresa May para o Brexit por ampla margem. A rejeição do acordo pode levar a uma saída desordenada da União Europeia ou mesmo a uma reversão da decisão britânica de 2016 de deixar a UE.

O S&P 500 e o Nasdaq, no entanto, ainda fecharam perto das máximas da sessão.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade