0

China diz que crescimento do consumo deve desacelerar ainda mais neste ano

12 fev 2019
09h15
atualizado às 10h24
  • separator
  • comentários

O crescimento do consumo na China "muito provavelmente" deve desacelerar ainda mais este ano com o esfriamento da economia, disse o Ministério do Comércio nesta terça-feira, destacando os riscos crescentes que a segunda maior economia mundial vem enfrentando na guerra comercial com os Estados Unidos.

Consumidores fazem compra na China 
03/07/2018
REUTERS/Jason Lee
Consumidores fazem compra na China 03/07/2018 REUTERS/Jason Lee
Foto: Reuters

As autoridades chinesas já anunciaram uma série de medidas de apoio para moderar os efeitos da disputa comercial sobre as empresas e investimentos, além de contarem com o grande número de consumidores do país para amortecer uma desaceleração econômica mais ampla.

"As contradições e os riscos acumulados de médio a longo prazos através do desenvolvimento econômico vão se tornar mais proeminentes em 2019", disse Wang Bin, autoridade do Ministério do Comércio, a repórteres. "A pressão do mercado consumidor aumentará e o crescimento do consumo deverá desacelerar ainda mais."

Wang disse que a suavidade nas vendas no varejo no ano passado, que registrou um crescimento médio de 9 por cento, ritmo mais lento em 15 anos, ocorreu devido à fraqueza "periódica" nas vendas de carros e gastos relacionados à habitação, embora outras categorias continuem apresentando crescimento "relativamente normal".

As vendas no maior mercado de automóveis do mundo diminuíram pela primeira vez desde a década de 1990.

O crescimento das vendas no varejo durante o recém-encerrado feriado do Ano Novo Lunar caiu para o menor ritmo desde 2011, já que os consumidores continuam a ser cautelosos conforme a economia desacelera.

No entanto, Wang fez um alerta sobre os excessivamente pessimistas sobre o setor de varejo, dizendo que as medidas de apoio monetário do governo devem amortecer a desaceleração.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade