0

China aprova duas novas culturas geneticamente modificadas para importação

17 jul 2017
10h24
atualizado às 10h39
  • separator
  • comentários

A China aprovou duas novas culturas geneticamente modificadas (GMO) para importação, disse o ministério da Agricultura do país, no segundo movimento do tipo desde o mês passado para expandir o acesso a sementes de biotecnologia em meio às negociações comerciais com os Estados Unidos, seu principal fornecedor de produtos agrícolas.

Carregamento de milho em uma fazenda em Gaocheng, na China 30/09/2015 REUTERS/Kim Kyung-Hoon
Carregamento de milho em uma fazenda em Gaocheng, na China 30/09/2015 REUTERS/Kim Kyung-Hoon
Foto: Reuters

As duas novas culturas, aprovadas em 16 de julho por um período de três anos, são o milho resistente a insetos da Syngenta 5307, vendido sob a marca de Agrisure Duracade, e o milho resistente a glifosato da Monsanto 87427, comercializado sob o nome de Roundup Ready, disse o governo chinês nesta segunda-feira.

O anúncio eleva para quatro o total de aprovações de GMOs pela China desde o mês passado, quando o governo local já havia liberado sementes de milho da Dow Chemical e de soja da Monsanto.

Apesar disso, ainda há quatro outros produtos de Monsanto, Dupont e Dow aguardando a aprovação de Pequim.

A Dupont ficou desapontada com o anúncio chinês, pois seu milho Pioneer, resistente a insetos, não foi incluído na lista, afirmou um porta-voz da empresa por e-mail.

Completam a lista de produtos pendentes de aprovação uma semente de soja Enlist da Dow e duas variedades de alfalfa desenvolvidas pela Monsanto.

Representantes da Dow para a região Ásia-Pacífico e da Monsanto na China não foram imediatamente encontrados para comentar.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade