PUBLICIDADE

Chefe da OCDE está "discretamente otimista" sobre aprovação de acordo de imposto mínimo global pela UE

24 mai 2022 08h27
ver comentários
Publicidade

O chefe da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) disse nesta terça-feira estar "discretamente otimista" de que um acordo histórico para estabelecer um imposto mínimo global será aprovado pelos membros da União Europeia, mas sua implementação pode não ocorrer até 2024.

O secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, também disse a um painel no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que é "evidentemente" do interesse dos Estados Unidos aderir ao acordo fechado no ano passado entre quase 140 países para estabelecer uma alíquota de imposto mínima de 15% para empresas multinacionais.

"Estou discretamente otimista de que a Comissão Europeia apresentará a diretiva para implementar" o acordo, disse Cormann.

As declarações de Cormann vieram após o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, dizer nesta terça-feira que está confiante de que os ministros das Finanças da UE apoiarão por unanimidade o imposto mínimo global no próximo mês.

A aprovação pela UE foi adiada por objeções da Polônia, que vetou um compromisso em abril para lançar o acordo de 137 países.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade