0

Toyota Corolla tem versões híbrida e flex com o mesmo preço

Duas configurações da versão Altis, uma 1.8 híbrida e outra 2.0 flex, provocam reflexão no consumidor brasileiro. Conheça o novo Corolla

24 set 2019
16h37
  • separator
  • 0
  • comentários

A 12ª geração do Toyota Corolla foi apresentada no Guarujá (SP) e trouxe uma surpresa: a esperada versão híbrida custa o mesmo preço da versão topo de linha convencional com motor a combustão. Ambas estão na configuração Altis e saem por R$ 124.990. A diferença é que o Corolla Hybrid oferece um pacote Premium opcional por mais R$ 6.000. O Corolla é o carro mais vendido do mundo e há cinco anos mantém a liderança entre os sedãs médios comercializados no Brasil.

Novo Toyota Corolla: versões 1.8 híbrida e 2.0 flex
Novo Toyota Corolla: versões 1.8 híbrida e 2.0 flex
Foto: Divulgação

O novo Toyota Corolla mudou radicalmente. A plataforma é nova (TNGA), o que deixou o carro com centro de gravidade 10 mm mais baixo, mesmo com a elevação do vão livre do solo em 4 mm. Junto com isso veio uma nova suspensão traseira, agora independente, com quatro braços. Somente essas duas modificações já deixariam o Corolla com melhor dirigibilidade, mas ainda houve mudanças na geometria da suspensão.

Os motores também fazem parte da plataforma TNGA. O motor 2.0 flex a combustão interna agora tem 177 cv de potência e 210 Nm de torque, contra 154 cv e 203 Nm do motor antigo. A potência máxima do novo motor Dynamic Force Dual VVTi é atingida a 6.600 rpm, enquanto o torque máximo surge a 4.400 giros. O câmbio também é novo e tem dez marchas. Batizada de Direct Shift, a nova transmissão tem a primeira marcha acoplada mecanicamente, como nos câmbios convencionais, e as demais marchas simuladas como num CVT. O objetivo foi melhorar a arrancada do veículo e evitar a monótona aceleração do câmbio CVT.

Três motores trabalhando juntos

Já o inédito sistema híbrido flex funciona com três motores. Um motor 1.8 de 101 cv de potência a 5.200 rpm e dois motores elétricos (MG1 e MG2) que somam 72 cv. O motor a combustão é o mesmo do Toyota Prius, porém, com sistema flex. O torque desse motor é de 142 Nm, enquanto o dos motores elétricos é de 163 Nm. Segundo a Toyota, a potência combinada dos três motores é de 123 cv. O torque combinado não foi divulgado. O sistema é alimentado por uma bateria de níquel-hidreto metálico, localizada embaixo do banco traseiro. Junto aos três motores trabalha a transmissão Hybrid Transaxle, que utiliza uma planetária com engrenagem.

O Corolla Altis Hybrid possui sistema de freios regenerativos, que acumulam energia nas frenagens e desacelerações, alimentando a bateria. Segundo o Inmetro, o novo Corolla Hybrid faz 16,3 km/l na cidade e 14,5 km/l na estrada (ambos com gasolina). Com etanol, a autonomia é de 10,9 km/l na cidade e de 9,9 km/l na estrada. Porém, segundo a Toyota, o sistema de aferição do Inmetro está defasado. Numa medição realizada pelo Instituto Mauá, o Corolla Hybrid atingiu 20,8 km/l na cidade com gasolina. A Toyota afirma que o novo Corolla é o carro híbrido mais limpo e eficiente do mundo, com 1,38 MJ/km e emissão de CO2 de apenas 29 g/km.

Visualmente, o carro também mudou bastante. A parte dianteira ficou muito agressiva, com várias entradas e uma enorme grade inferior. Porém, a Toyota do Brasil preferiu usar o design europeu, mais conservador do que o americano. Na traseira, o carro tem um desenho convencional. Ao contrário do Honda Civic – eterno rival número 1 –, o novo Toyota Corolla manteve o clássico formato de três volumes, apesar de ter suavizado a queda da coluna C. Por dentro, o design é minimalista, porém cheio de recursos e conectividade. Todas as versões vêm com Android Auto e Apple CarPlay, visíveis no grande display central flutuante de 8”. O quadro de instrumentos das versões 2.0 agora tem tela TFT de 4,2”, enquanto o da versão híbrida é de 7”. 

O carro também foi bastante modificado na parte de segurança. Com a arquitetura TNGA, o Toyota Corolla ganhou incríveis 60% em rigidez torsional. Para além disso, vários equipamentos de segurança foram introduzidos na linha, tornando o Corolla Altis o sedã médio que mais oferece itens de auxílio ao motorista em condições perigosas. O pacote Toyota Safety Sense oferece piloto automático adaptativo e assistente de pré-colisão, entre outros itens.

Pacote Premium é opcional do Hybrid

Apesar da semelhança de preço, os Corolla Altis 2.0 e Hybrid não são absolutamente iguais em termos de equipamento. No Corolla Altis 2.0, itens como ar-condicionado automático dual zone, banco do motorista com regulagem elétrica, teto solar elétrico (disponível pela primeira vez no sedã), sensores de chuva e faróis/lanternas de LED são de série. No Corolla Altis Hybrid esses equipamentos são opcionais e custam R$ 6.000. A versão híbrida também não tem borboletas no volante para trocas de marcha manuais.

Todos os preços do Toyota Corolla 2020 são superiores aos da geração anterior. Segundo a Toyota, pela quantidade de equipamentos, o consumidor ainda está tendo vantagem. O Corolla GLi 2.0 custa R$ 99.990. A versão intermediária é a XEi 2.0, que custa R$ 110.990. Já o Corolla Altis sai por R$ 124.990 tanto na configuração 2.0 Dynamic Force quanto na Hybrid, mas nessa pode subir para R$ 130.990 se o consumidor optar pelo pacote Premium.  Em breve faremos a avaliação do novo Toyota Corolla.

 

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade