0

Ford lançará quatro novos modelos na Índia em até 20 meses

Montadoras estão apostando no país com esperanças de uma recuperação da demanda

12 set 2014
12h48
  • separator
  • 0
  • comentários

A Ford Motor planeja lançar quatro novos modelos de carros na Índia e está buscando elevar a quantidade de peças produzidas localmente para reduzir o custo de seus veículos vendidos no país, afirmou o chefe da unidade indiana nesta sexta-feira.

<p>Expectativa &eacute; que a &Iacute;ndia se torne o terceiro maior mercado de carros do mundo em 2018</p>
Expectativa é que a Índia se torne o terceiro maior mercado de carros do mundo em 2018
Foto: Nacho Doce / Reuters

Guia dos carros 0 Km vendidos no País

Montadoras estrangeiras como a Ford, Volkswagen e General Motors estão lançando novos modelos de carros na Índia com esperanças de uma recuperação da demanda após as vendas terem caído por dois anos consecutivos em uma economia em desaceleração.

As vendas de carros no país devem crescer entre 5% a 10% neste ano fiscal. A expectativa é que a Índia se torne o terceiro maior mercado de carros do mundo em 2018, subindo do sexto lugar atual, de acordo com a IHS Automotive.

"Dentro dos próximos 18 a 20 meses pretendemos lançar quatro novos modelos na Índia", afirmou à Reuters Nigel Harris, presidente da Ford Índia, em uma entrevista. Embora Harris não tenha dado detalhes, a Ford apresentou uma versão compacta do seu carro Figo, já vendido na Índia, no Delhi Auto Show no início deste ano, e ele disse que há "uma forte indicação de que este é o produto certo."

As vendas da Ford na Índia aumentaram 9,5% no ano fiscal que terminou em 31 de março, para 84.469 veículos, elevando a participação de mercado da montadora para 3,4% ante 2,9% um ano antes, segundo dados da indústria.

A Ford continua a aumentar o fornecimento de componentes a partir da Índia, o que vai ajudar a reduzir o custo dos veículos, disse Harris.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade