Bolsonaro classifica aumento do gás como "inadmissível"

Segundo o presidente, é preciso previsibilidade para a política de preços da Petrobras

7 abr 2021
16h03 atualizado às 16h07
0comentários
16h03 atualizado às 16h07
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que o aumento do preço do gás anunciado pela Petrobras nesta semana, de 39%, é "inadmissível" e, apesar de dizer que não irá interferir na estatal, afirmou que a política de preços da empresa pode mudar.

Presidente Jair Bolsonaro em Brasília
25/03/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília 25/03/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Bolsonaro disse ainda, em discurso em Foz do Iguaçu, que precisou retirar do Congresso o projeto de lei que alterava a forma de cobrança do ICMS sobre os combustíveis pelos Estados, mas que reenviará novamente a proposta em 15 dias.

Segundo o presidente, é preciso previsibilidade para a política de preços da Petrobras e a população não pode viver com a "sanha arrecadatória" do governo federal e dos governos estaduais.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade