6 eventos ao vivo

Bolsas europeias operam em alta, com atenção já voltada para o BCE

11 set 2019
07h13
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas europeias operam majoritariamente em alta desde o começo do pregão desta quarta-feira, com investidores mudando o foco para possíveis novos estímulos do Banco Central Europeu (BCE) e deixando as incertezas do Brexit temporariamente em segundo plano.

O BCE fará reunião de política monetária amanhã (14), quando poderá lançar um pacote de medidas para ajudar a impulsionar o crescimento econômico e a inflação da zona do euro. As medidas podem incluir cortes de juros e a retomada de compras mensais de ativos.

Como resultado, a intrincada questão do Brexit - como é conhecido o processo para que o Reino Unido se retire da União Europeia - assumiu importância secundária, num momento em que o Parlamento britânico está suspenso e assim continuará até 14 de outubro. No começo da semana, o primeiro-ministro Boris Johnson disse acreditar ser possível fechar um acordo para o Brexit com a UE até meados do mês que vem.

Investidores na Europa também continuam atentos a desdobramentos da guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Nesta madrugada, Pequim anunciou que vai isentar por um ano 16 tipos de produtos da primeira rodada de tarifas extras a importações dos EUA, a partir do próximo dia 17. O plano de isenção, no entanto, já estava em consideração desde maio.

Antes disso, o diretor do Conselho Nacional de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, reduziu ontem expectativas para a nova rodada de negociações comerciais entre EUA e China - prevista para ocorrer em Washington em outubro -, ao pregar em entrevista à emissora CNBC que investidores, empresas e o público sejam "pacientes" no que diz respeito à resolução do atual conflito entre as duas maiores economias do mundo.

Às 6h58 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,83%, a de Paris avançava 0,36% e a de Frankfurt se valorizava 0,74%. Em Milão e Lisboa, os ganhos eram de 0,48% e 0,49%, respectivamente. Exceção, a Bolsa de Madri caía 0,10%. No mercado de câmbio, o euro se enfraquecia a US$ 1,1023, de US$ 1,1043 no fim da tarde de ontem, mas a libra seguia direção contrária, negociada a US$ 1,2365, ante US$ 1,2346 ontem.

No noticiário corporativo, destaque para a London Stock Exchange (LSE) Group, cuja ação saltava 6% em Londres, após receber oferta de US$ 36,5 bilhões da Hong Kong Exchanges and Clearing para uma fusão das duas operadoras de bolsas. Com informações da Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade