1 evento ao vivo

Bolsas de NY fecham em alta, com investidor de olho em negociações por pacote

1 out 2020
18h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As bolsas de Nova York fecharam em alta, em uma sessão marcada por expectativas a respeito das negociações por um novo pacote fiscal nos Estados Unidos. Com indícios de não haver um acordo, as bolsas chegaram a operar no negativo, mas se recuperaram. O bom desempenho de tecnologia levou a Nasdaq a fechar com a maior alta dentre os principais índices.

O Dow Jones encerrou o pregão com avanço de 0,13%, a 27.816,90 pontos. O S&P 500 subiu 0,53%, a 3.380,80 pontos. O Nasdaq se elevou 1,42%, a 11.326,51 pontos.

Ao longo do dia, diversos atores enviaram sinalizações sobre o pacote de estímulos, no geral sugerindo que não haveria um acordo entre republicanos e democratas. O líder do Partido Democrata no Senado, Chuck Schumer, afirmou que não há entendimento entre a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e a Casa Branca, cuja porta-voz chegou a afirmar que Pelosi não estaria sendo "séria" durante as tratativas.

"Outubro é tradicionalmente um dos meses mais voláteis para as ações. Estima-se que as oscilações sejam 1% maiores neste mês do que em qualquer outro mês", afirma a BK Assets, que coloca o pacote de estímulos nos EUA como um dos fatores "não resolvidos". Com a eleição presidencial de 2020 em novembro, "a chance de grandes oscilações em ações é ainda maior", completa a consultoria.

"A saúde da economia dos EUA está em foco amanhã, com o payroll, que pode decidir como as ações serão negociadas em outubro", projeta a BK Assets.

Em tecnologia, a grande maioria das ações fechou o dia em alta. A tendência foi seguida por Facebook (+1,81%), Amazon (2,30%), Netflix (5,50%), Alphabet (+1,52%) e Twitter (+4,94%).

Em dia de baixas no petróleo, com a commodity se desvalorizando mais de 3% em Nova York e Londres, as empresas do setor tiveram perdas nas ações. A Chevron recuou 2,19%, e a Exxon Mobil caiu 3,47%.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade