1 evento ao vivo

Bolsas asiáticas fecham mistas, à espera de prazo para tarifas dos EUA à China

10 dez 2019
06h16
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira, à espera da chegada do prazo de 15 de dezembro para que os EUA adotem uma nova rodada de tarifas contra importações chinesas. Investidores também aguardam decisões de política monetária nos EUA e na Europa, assim como a eleição geral britânica.

No domingo (15), vence o prazo para que os EUA imponham tarifas adicionais a mais US$ 156 bilhões em bens chineses, incluindo produtos populares, como smartphones.

Ontem, o secretário da Agricultura americano, Sonny Perdue, disse que é improvável que os EUA sigam adiante com a ameaça tarifária no fim de semana, num momento em que ainda tentam fechar um acordo comercial preliminar com a China, segundo a Bloomberg.

Nos negócios da China continental, os mercados se recuperaram no fim do pregão e fecharam com ganhos modestos hoje. O índice Xangai Composto subiu 0,10%, a 2.917,32 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,38%, a 1.646,82 pontos.

Dados oficiais mostraram que a taxa anual de inflação ao consumidor da China saltou de 3,8% em outubro para 4,5% em novembro, atingindo o maior nível desde janeiro de 2012. Por outro lado, o índice de preços ao produtor chinês teve queda anual de 1,4% no mês passado.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,09% em Tóquio, a 23.410,19 pontos, pressionado por ações de montadoras, o Hang Seng cedeu 0,22% em Hong Kong, a 26.436,62 pontos, influenciado por papéis do setor imobiliário, e o Taiex recuou 0,28% em Taiwan, a 11.627,84 pontos, mas o sul-coreano Kospi se valorizou 0,45% em Seul, a 2.098,00 pontos, em parte ajudado por sua principal blue chip, a Samsung Electronics (+0,59%).

Nos próximos dias, investidores da região asiática também vão monitorar anúncios de política monetária do Federal Reserve (Fed, o BC americano) e do Banco Central Europeu (BCE). Não há expectativa de mudanças neste mês, mas tanto o Fed quanto o BCE podem dar sinais de como poderão agir mais adiante. Além disso, o Reino Unido realiza eleição geral antecipada na quinta-feira (12), que, segundo pesquisas de opinião, deverá ser vencida pelo Partido Conservador do primeiro-ministro Boris Johnson.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, interrompendo uma sequência de três pregões de ganhos. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,34% em Sydney, a 6.706,90 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade