3 eventos ao vivo

Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em alta, à espera de estímulos do BCE

11 set 2019
06h25
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira, à espera de novos estímulos monetários na Europa e atentas a desdobramentos da guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Analistas preveem que o Banco Central Europeu (BCE) revelará amanhã (12), após reunião de política monetária, um amplo pacote de medidas para ajudar a impulsionar o crescimento econômico e a inflação da zona do euro. As medidas podem incluir cortes de juros e a retomada de compras mensais de ativos.

O japonês Nikkei subiu 0,96% hoje em Tóquio, a 21.597,76 pontos, enquanto o Hang Seng avançou 1,78% em Hong Kong, a 27.159,06 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,84% em Seul, a 2.049,20 pontos, e o Taiex registrou alta de 0,34% em Taiwan, a 10.790,35 pontos.

Fornecedores da Apple, que ontem lançou novos iPhones e outros produtos na Califórnia (EUA), foram destaque positivo nos mercados asiáticos: foi o caso da Murata Manufacturing (+2,26%) em Tóquio, da LG Display (+3,86%) em Seul, da Largan Precision (+3,31%) em Taiwan e da AAC Technologies (+1,54%) em Hong Kong.

Na China continental, por outro lado, os mercados ficaram no vermelho em meio às incertezas da disputa comercial sino-americana. O Xangai Composto recuou 0,41%, a 3.008,81 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,94%, a 1.671,54 pontos.

Ontem, o diretor do Conselho Nacional de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, reduziu expectativas para a nova rodada de negociações comerciais entre EUA e China - prevista para ocorrer em Washington em outubro -, ao pregar em entrevista à emissora CNBC que investidores, empresas e o público sejam "pacientes" no que diz respeito à resolução do atual conflito entre as duas maiores economias do mundo.

Nesta madrugada, a China anunciou que vai isentar por um ano 16 tipos de produtos da primeira rodada de tarifas extras a importações dos EUA, a partir da próxima semana. O plano de isenção, no entanto, já estava em consideração desde maio.

Investidores também não reagiram a uma decisão ontem de Pequim de eliminar cotas dos programas de investimentos conhecidos como QFII e RQFII, voltados para investidores institucionais estrangeiros qualificados. A ideia é atrair mais recursos para os mercados de capitais chineses.

Na Oceania, a bolsa australiana fechou em território positivo, com ganhos liderados por ações de grandes bancos e mineradoras. O S&P/ASX 200 avançou 0,36% em Sydney, a 6.638,00 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade