0

Bolsas asiáticas fecham em alta após China renovar promessa de estímulos

15 jan 2019
06h08
  • separator
  • 0
  • comentários

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta terça-feira, recuperando-se de perdas do pregão anterior, à medida que o governo da China reiterou que irá ampliar esforços para estimular sua economia após divulgar números de comércio externo bem mais fracos do que o esperado.

Os mercados chineses se destacaram na região. O índice Xangai Composto subiu 1,36%, a 2.570,34 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,49%, a 1.323,16 pontos.

Autoridades econômicas da China prometeram hoje que vão reduzir impostos, intensificar gastos em infraestrutura e melhorar condições de crédito para pequenas empresas, como parte de uma estratégia para combater a maior desaceleração econômica do país desde a crise financeira de 2008.

O anúncio de Pequim veio um dia depois de dados oficiais mostrarem inesperadas quedas nas exportações e importações chinesas em dezembro, num momento em que o gigante asiático tenta superar divergências comerciais com os Estados Unidos.

Queixas sobre desequilíbrios no comércio bilateral e a suposta prática da China de forçar empresas americanas a transferir tecnologia levaram os EUA a elevar tarifas sobre US$ 250 bilhões em produtos chineses a até 25% durante a segunda metade do ano passado. Em retaliação, Pequim impôs tarifas punitivas a US$ 110 bilhões em bens americanos no mesmo período.

Na semana passada, negociadores americanos e chineses discutiram o impasse no comércio por três dias em Pequim. A expectativa é que o diálogo seja retomado no fim do mês, desta vez em Washington. Desde o começo de dezembro, EUA e China vêm cumprindo uma trégua de três meses na troca de "agressões" tarifárias.

Em Tóquio, o Nikkei teve alta de 0,96%, a 20.555,29 pontos, depois de não operar ontem devido a um feriado nacional. O índice japonês foi impulsionado por ações de fabricantes de máquinas e eletrônicos.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi avançou 1,58% em Seul, a 2.097,18 pontos, atingindo o maior nível em seis semanas, graças ao bom desempenho de papéis ligados a semicondutores e automóveis; o Taiex subiu 1,01% em Taiwan, a 9,806.04; e o Hang Seng exibia alta em torno de 1,9% em Hong Kong pouco antes do encerramento dos negócios.

Na Oceania, a bolsa da Austrália seguiu o tom positivo dos mercados asiáticos e o índice S&P/ASX 200 garantiu valorização de 0,71% em Sydney, a 5.814,50 pontos, seu maior patamar em dois meses. Com informações da Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade