1 evento ao vivo

Boeing registra prejuízo líquido de US$ 2,94 bilhões no 2º trimestre

24 jul 2019
09h03
  • separator
  • 0
  • comentários

A Boeing informou nesta quarta-feira que registrou prejuízo líquido de US$ 2,942 bilhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o lucro de US$ 2,196 bilhões observado no mesmo período do ano anterior. Por ação, a perda líquida da Boeing foi de US$ 5,21, enquanto o ganho líquido por ação visto entre abril e junho de 2018 foi de US$ 3,73. Com ajustes, a Boeing apresentou prejuízo líquido de US$ 5,82 por ação, enquanto analistas consultados pela FactSet projetavam perda líquida mais acentuada, de US$ 6,69 por ação.

A Boeing também apontou que sua receita passou de US$ 24,258 bilhões entre abril e junho de 2018 para US$ 15,751 bilhões no mesmo período deste ano, o que representou queda de 35%. O resultado ficou levemente acima do estimado por analistas ouvidos pela FactSet, que esperavam receita de US$ 15,05 bilhões no período. A fraqueza na receita da Boeing se deveu, principalmente, ao segmento de aeronaves comerciais, cujo faturamento caiu de US$ 13,95 bilhões no segundo trimestre do ano passado para US$ 4,72 bilhões nos três meses encerrados em junho. O consenso dos analistas apontava que a receita desse segmento ficaria em US$ 6,61 bilhões.

A companhia informou, ainda, que suas projeções para 2019 emitidas anteriormente não refletiam os impactos do 737 MAX. A Boeing, contudo, não atualizou seu guidance e apontou que ele será divulgado "em uma data futura" devido à incerteza relativa à aeronave. "Estamos trabalhando muito de perto com a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) no processo que eles estabeleceram para certificar a atualização do software do 737 MAX e devolver o MAX ao serviço com segurança", apontou a empresa. Segundo a Boeing, testes estão em andamento "e enviaremos o pacote final do software para a FAA assim que atenderemos a todos os requisitos de certificação".

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade