2 eventos ao vivo

BC da China anuncia corte inesperado na taxa de compulsório de bancos

17 abr 2018
08h21
atualizado às 09h30
  • separator
  • comentários

O banco central da China anunciou nesta terça-feira que vai reduzir o volume de dinheiro que a maioria dos bancos comerciais e estrangeiros deve manter como reservas para pagar financiamentos obtidos através de seu instrumento de empréstimos de médio prazo, com o objetivo de liberar recursos para pequenas empresas.

Bandeira chinesa é vista em sede do Banco Central da China, em Pequim 03/04/2014 B REUTERS/Petar Kujundzic
Bandeira chinesa é vista em sede do Banco Central da China, em Pequim 03/04/2014 B REUTERS/Petar Kujundzic
Foto: Reuters

O movimento inesperado ocorreu depois que dados oficiais divulgados nesta terça-feira mostraram que a economia da China cresceu 6,8 por cento no primeiro trimestre, mais rápido do que o esperado.[nL1N1RU0AF]

O Banco do Povo da China disse em seu site que reduzirá a taxa de compulsório - atualmente em 17 por cento para grandes instituições e em 15 por cento para bancos menores - em 1 ponto percentual.

O corte entra em vigor em 25 de abril e se aplica à maioria dos bancos.

O banco central disse ainda que continuará a implementar uma política monetária estável e neutra, mantendo a liquidez razoável e estável no sistema financeiro.

O Banco do Povo da China também afirmou que ainda precisa manter taxas de compulsórios relativamente altas para os bancos, a fim de evitar riscos financeiros.

O banco exige que as instituições financeiras usem principalmente os fundos recém-liberados do corte de compulsório para conceder empréstimos a pequenas e microempresas e reduzir os custos de financiamento para elas, o que ele afirmou que será incluído como exigência em sua avaliação macroprudencial para bancos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade