0

Atividade empresarial da zona do euro melhora em junho mas pessimismo aumenta, mostra PMI

4 jul 2018
07h19
atualizado às 07h25
  • separator
  • comentários

A atividade empresarial da zona do euro cresceu um pouco mais rápido do que o calculado anteriormente em junho, mas as empresas registraram o nível mais alto de pessimismo desde o final de 2016, mostrou nesta quarta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Imagem ilustrativa de moedas de euro 12/12/2011 REUTERS/Tony Gentile
Imagem ilustrativa de moedas de euro 12/12/2011 REUTERS/Tony Gentile
Foto: Reuters

O PMI Composto Final do IHS Markit subiu a 54,9 em junho de 54,1 em maio, confortavelmente acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

O resultado ficou acima da preliminar de 54,8, mas ainda bem abaixo dos números vistos na virada do ano. O índice de produção futura, que acompanha o otimismo empresarial, caiu a 63,4 de 63,7, nível mais baixo desde novembro de 2016.

"A recuperação no ritmo de crescimento econômicos e pressões renovadas de preços ampliam o suporte à visão do Banco Central Europeu (BCE) de que o estímulo deve ser reduzido mais tarde neste ano, mas os detalhes da pesquisa também justificam a postura de cautela do banco central", disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

"Em particular, o enfraquecimento do otimismo empresarial para o nível mais baixo em mais de um ano e meio reflete a intensificação do nervosismo sobre o cenário para a economia, destacadamente na indústria, com a escalada da discussão sobre guerra comercial."

O PMI da indústria, divulgado na segunda-feira, mostrou que o crescimento do setor em junho desacelerou a uma mínima de 18 meses.

As empresas de serviços foram menos afetadas pelos temores de uma guerra comercial. A atividade acelerou, com o PMI de serviços do bloco saltando para a máxima de quatro meses de 55,2 ante 53,8.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade