2 eventos ao vivo
TV

Série do Canal Viva relembra os casais de novelas

Em Os Casais Que Amamos, atores falam sobre os pares românticos que viveram ao longo da carreira

21 nov 2020
10h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Não se pode contar a história da televisão brasileira sem falar de telenovelas. E, se tem folhetim, há pelo menos um par romântico para arrancar lágrimas, suspiros e, por vezes, até ódio dos telespectadores. Programada pelo Canal Viva para comemorar os 70 anos da televisão no Brasil, completados em 18 de setembro, a série Os Casais Que Amamos, que estreia dia 21 de novembro, chega um pouco atrasada para a festa - as gravações tiveram que ser paralisadas por conta da pandemia - mas em tempo de relembrar casais como Tancinha e Beto (Sassaricando), Babalú e Raí (Quatro por Quatro), Alex e Angel (Verdades Secretas), entre outros.

Idealizada pelo professor de comunicação e pesquisador de teledramaturgia Hermes Frederico - que já desenvolveu outros conteúdos para o canal, entre eles, As Vilã que Amamos e Grandes Damas da TV -, a série em 13 episódios terá em seu primeiro capítulo os depoimentos dos atores Tony Ramos e Elizabeth Savala, que falam sobre Márcio e Lili, de O Astro (1977), e André e Catarina, de Pai Herói (1979), e Antônio Fagundes e Christiane Torloni que relembram Diná e César Jordão, de A Viagem (1994). Essa última estará de volta ao Viva - pela segunda vez - a partir de dezembro.

"Quando a primeira telenovela brasileira diária foi ao ar, a 2-5499 Ocupado, em 1963, eu tinha quatro anos de idade, mas me lembro como o casal de protagonistas formado por Glória Menezes e Tarcísio Meira envolvia a minha mãe e minha avó", diz. Frederico. "As pessoas, ao longo dos anos, desenvolveram uma relação afetiva com a televisão. E contar a história desses casais é, também, narrar a história desse meio aqui no Brasil. Eles acompanharam a evolução da TV", explica Frederico, que além de idealizador, conduziu as entrevistas.

Essa transformação também pode ser percebida pelos próprios pares ao longo dos anos. Entre a mocinha sonhadora Emily, personagem de Glória em 2-5499 Ocupado, a destemida Bibi, interpretada por Juliana Paes em A Força do Destino, de 2017, houve casais gays, que serão representados por Mateus Solano e Tiago Fragoso, que viveram, respectivamente, Félix e Niko em Amor à Vida (2013) e inter-raciais, como Bruno e Raquel, por Caio Paduan e Érika Januza, em O Outro Lado do Paraíso (2017). "Veja, eles não eram os protagonistas das tramas, mas assumiram esse papel devido a força dos casais que formavam", explica.

Outro "casal" que está na série e que foge do convencional é o formado por Ruth (Glória Pires) e Tonho da Lua (Marcos Frota) em Mulheres de Areia (1993). Os dois não chegaram a se relacionar na trama, porém o afeto que Tonho nutria pela amiga - além do bordão " a Rutinha é boa, a Raquel é má" - conquistou o público. "O Marcos Frota ficou muito emocionado ao falar sobre o Ruth e Tonho. Eles eram apaixonados um pelo outro, mas com outro tipo de amor", diz Frederico.

As gravações da série se iniciaram um pouco antes do primeiro caso de covid ser confirmado no Brasil e a pandemia impor o distanciamento social. Apenas a gravação com Tarcisio Meira e Glória Menezes foi concluída à época e o conteúdo aproveitado para um conteúdo comemorativo ao Dia dos Namorados, em junho. As demais entrevistas, foram feitas em setembro, mas a distância.

O papo via tela do computador não impediu, no entanto, segundo Frederico, momentos de emoção, como o que a atriz Grazi Massafera externou ao falar da batalhadora Paloma, personagem que interpretou em Bom Sucesso (2019), que se dividia entre a paixão por Marcos (Romulo Estrela) e Ramon (David Júnior).

Frederico diz que Os Casais Que Amamos vai estrear em um momento em que as pessoas precisam de um alívio para esquecer os tempos difíceis que a pandemia do novo coronavírus tem imposto. "A série é uma oposição a tudo isso que estamos vivendo. Vez ou outra o assunto aparece nos depoimentos dos atores que oferecem amor e carinho ao público".

Além de A Viagem, o canal Viva confirma para 2021 a exibição de Da Cor do Pecado, novela de João Emanuel Carneiro que foi ao ar em 2004 pela TV Globo, com Taís Araújo e Reynaldo Ginecchini como o casal Preta e Paco/Apolo. Novelas como O Salvador da Pátria, Sonho Meu e Locomotivas também estão na lista das prováveis futuras estreias no canal. Ou seja, mesmo em reprise, e elas viraram uma paixão dos brasileiros em tempos de epidemia, os casais continuarão a envolver e emocionar o público.

Serviço: Os Casais Que Amamos - Canal Viva

Estreia 21 de novembro 19h

Veja também:

Bom dia, Verônica: elenco discute violência doméstica
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade