1 evento ao vivo

Recursos dados à segurança podem voltar a Cultura e Esporte

Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, diz que governo pode rever a MP que direcionou parte da arrecadação das loterias para o Fundo Nacional de Segurança

11 jul 2018
21h11
  • separator
  • comentários

BRASÍLIA - O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, declarou que o governo pode rever a Medida Provisória 847 que direcionou parte da arrecadação das loterias para o recém-criado Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP). A MP gerou uma forte reação dos ministros da Cultura, Sérgio Sá Leitão e do Esporte, Leandro Cruz, que fizeram duras críticas aos cortes em suas pastas. Segundo Marun, "por conta do questionamento e ao tomar conhecimento maior das consequências daquela medida ficou desconfortável com os cortes realizados, a redução dos recursos previstos para o esporte e para a cultura", o presidente Michel Temer determinou que "o assunto seja estudado de forma mais detalhada, o que já está acontecendo, e é absolutamente provável que isso seja reavaliado".

+++ Análise: Temas psicanalíticos banham a obra de Alfred Hitchcock

Ao reiterar que "é possível sim", que uma nova MP ou outro tipo de medida seja adotada para devolver os recursos que foram direcionados para a segurança, para as pastas de cultura e esporte, o ministro Marun não soube dizer qual o valor que as duas pastas receberiam. "Nós sabemos que a segurança precisa ter fontes de financiamento mas, neste caso, o governo está reavaliando esta questão para que todos os setores sejam atendidos e vamos chegar a pontos de convergência que permita o desempenho de todas as atividades, todas importantes", observou o ministro. O ministro não soube dizer, no entanto, de onde sairão os recursos para atender a pasta da segurança e disse que isso está sendo avaliado pelo governo.

+++ O novo luxo italiano e a espetacular jornada da Alta Moda da D&G

Marun anunciou que nesta quinta-feira, 12, irá se reunir com os ministros da Cultura e do Esporte, os que reclamaram dos cortes, para que se chegue a um ponto comum em relação aos recursos. A previsão é de que somente depois eles se encontrarão com Temer para fechar o texto que tratará da devolução dos recursos às pastas. "Estamos fechando posição com a área econômica. Agendei para amanhã uma conversa com os ministros das áreas para apresentar solução que contemple as necessidades de todos os setores", explicou Marun.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade