PUBLICIDADE

The Crashing Brains agita a cena do rock independente com "Clown"

28 set 2021 20h23
ver comentários
Publicidade

A banda The Crashing Brains quer dar continuidade ao legado do grunge, subgênero do rock que alcançou o mainstream na década de 1990. Influenciada pela sonoridade que tornou icônicas, bandas como Nirvana e Pearl Jam, a banda paulista tem feito seu som ecoar na cena do rock independente e vem progressivamente construindo um caminho sólido, evidenciando sua maturidade sonora e apuração técnica.

Foto: Thiago Larenttes / The Music Journal

Prova disso é Clown, o novo single estreou em 24 de setembro nas plataformas digitais, seguido do clipe que chega nesta terça (29), no YouTube. A música faz parte do primeiro álbum da banda, que foi gravado totalmente ao vivo no Family Mob - estúdio localizado em São Paulo, que já recebeu grandes artistas como Coldplay, Sepultura, Ego Kill Talent, Pitty, Nx Zero, entre outros.

Clown começa com uma pegada mais acústica, vai ganhando força, explode com um intenso solo de guitarra e finaliza com um sentimento de catarse: "A letra fala sobre um relacionamento abusivo e conturbado, onde um dos lados se vê como um 'palhaço' e que depois de estar no fundo do poço, consegue finalmente se encontrar e se libertar desse pesadelo", comenta Álef Silva, guitarrista e autor da música.

Formada por Luke Grave (voz e guitarra), Álef Silva (guitarra e vocal de apoio), Marcky Moura (baixo) e Matheus Rapanha (bateria), a The Crashing Brains já coleciona algumas apresentações de destaque em sua recente trajetória. Em 2018, foi selecionada entre mais de duzentas bandas brasileiras para abrir o show da aclamada Angra, durante o Araraquara Rock.

Na ocasião, a banda foi apresentada ao público por Bruno Sutter, vocalista do Massacration. Em 2019, foi a vez de fazerem a abertura dos shows dos Raimundos e CPM22, durante o Orange Submarine Festival, em Limeira (SP).

Confira:

The Music Journal The Music Journal Brazil
Publicidade
Publicidade