1 evento ao vivo

Anitta sobre show no RiR: "Vai ser passeio pela minha vida"

Em entrevista ao 'Estado', cantora fala sobre o que os fãs podem esperar do seu primeiro show na edição brasileira do festival

5 out 2019
10h11
atualizado às 15h55
  • separator
  • 0
  • comentários

Após quase dois anos de espera, Anitta finalmente fará sua estreia no Rock in Rio. Nesta semana, cenário do show vazou nas redes sociais e deu uma pista do conceito que a cantora levará para o Palco Mundo neste sábado, 5. Um enorme paredão de som, característico do Furacão 2000 - que descobriu a então MC Anitta 10 anos atrás.

"O meu show é uma passeio pela minha vida, minha carreira. O paredão da Furacão foi onde comecei. Queria esse impacto, trazer o funk 'raiz' e valorizar esse estilo musical". Foi com o funk que Anitta conquistou o Brasil em 2013, ao lançar Show das Poderosas. De lá para cá, ela se transformou em uma verdadeira máquina de hits que permeiam vários ritmos musicais, mas sem deixar o funk de lado. A parceria com Madonna em Faz Gostoso, do álbum Madame X, comprova isso.

A ausência do nome dela no line-up da edição de 2017 gerou um debate sobre o espaço dado pelo festival ao funk. Meses depois, Anitta foi anunciada como a primeira atração para o Rock in Rio 2019. Ela também esteve entre os artistas que se apresentaram na edição de 2018 do Rock in Rio Lisboa.

A cantora faz mistério sobre quais músicas vão estar na setlist de sábado, mas garante que todo o seu repertório vai fazer, de alguma forma, parte da performance: "Terei alguma coisa de todas elas ao longo do show, mas nem todas serão cantadas", diz ela.

Além do próprio show, Anitta deve subir ao palco outra vez na mesma noite para fazer uma participação no show da banda americana Black Eyed Peas. No início desta semana, o grupo lançou a música "eXplosion", uma parceria com a brasileira.

A cantora Anitta
A cantora Anitta
Foto: Fagner Alves/Código19 / Estadão Conteúdo

O que significa para você estar no Palco Mundo depois de lutar para garantir seu espaço e defender a valorização do funk?

Estou muito feliz em fazer um show do meu jeito, que conta a minha trajetória, do começo de tudo lá na época da Furacão 2000 até os dias de hoje, momento em que posso levar o funk para outros países.

Você pode adiantar se haverá alguma participação especial no show?

Isso é supresa! Mas tudo nesse show tem uma ligação com a minha história.

Como está sendo a preparação para o show? Em quanto tempo foi montado?

Não sou de fazer com muita antecedência. Tenho medo de enjoar e, me conhecendo, sou capaz de mudar tudo em cima da hora. Os ensaios rolaram nesta semana.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade