0

Rock in Rio 2019: Volta da noite do metal com Helloween confirma a vocação do gênero

Banda alemã cantou os direitos humanos e a liberdade contra a "peste do ódio" nos versos de 'How Many Tears' e 'I Want Out'

4 out 2019
20h44
atualizado às 21h26
  • separator
  • 0
  • comentários

RIO - Na noite do metal não é preciso se posicionar muito próximo aos palcos. Diferente dos outros dias no Rock in Rio, as bandas contam com a barulheira que faz o estilo e convoca um time de homens e mulheres de preto com a mesma intensidade. Helloween é conhecido e querido pelos fãs brasileiros. A banda alemã já tocou em terras tupiniquins mais de 10 vezes e, segundo o YouTube, o Brasil lidera presença no consumo de músicas do grupo. Só perde para a Indonesia.

Essas palavras dão o tempo necessário para o público se aconchegar no Palco Mundo. Promovida, Helloween tocou menorzinha no Palco Sunset 2013 e agora volta com o mesmo encantamento. A diferença é que não tinham o álbum de 2015. Com I am Alive, os vocalistas Michael Kiske e Andi Deris não perdem tempo. Cumprimentam a plateia e relembram da primeira vez no Rock in Rio. "É bom estar de voltaaaaa". Todas as palavras vão parecer mais longas.

E eles se revezam durante a apresentação. Em entrevista, Deris já disse que o motivo é que enquanto Kiske canta, ele pode sair e fumar um cigarro. "Quem quer curtir um metal alemão?", grita Deris, vestido com uma longa cartola. Se você não for tão fã da banda fica difícil reconhecer de qual canção se trata. Mesmo assim, compreender as letras parece não ser prioridade nem mesmo para os fãs mais fiéis que não param de pular em frente a banda. "Temos só uma hora para tocar, não dá para as músicas durarem 10 minutos", avisa Kiske.

Em Tale That Wasn't Right, os vocalistas dividem os versos numa balada aguda da guitarra. As frases falam das dores da vida que nem a força de uma velha amizade pode aplacar. Em Power, a metaleira volta a correr solta. Dessa vez, qual a razão de lamentar a vida, se todos podem ser divinos e dignos de ocupar um trono.

Com o mesmo entusiasmo e sem tempo a perder, a banda canta os Direitos Humanos em How Many Tears. "Afaste essa praga de ódio. Levante sua voz. Nao é tarde", diz o verso. Em I Want Out, Helloween confirma sua rebeldia no desejo de fazer as coisas por conta propria e pelo direito de ser. "To live My Live and To be Free." Com barulheira e no silêncio, é o que todos desejam.

Veja na galeria abaixo as últimas fotos do festival:

Vai curtir o festival lá no Rio? Saiba o que você pode ou não levar e veja também as opções de alimentação que estarão disponíveis na Cidade do Rock. Para quem for assistir de casa, existem também algumas possibilidades. Fique por dentro de toda a programação do Rock in Rio e não perca nenhum show!

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade