5 eventos ao vivo

Kuarup lança selo em parceria com produtor Humberto Miranda

Samba em Movimento tem a missão de incrementar o catálogo da gravadora que completa 43 anos em atividade

29 jun 2020
14h34
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Humberto Miranda está na Kuarup
Humberto Miranda está na Kuarup
Foto: Divulgação

Renomado nome do samba paulista, Humberto Miranda está com uma nova missão. O produtor e radialista foi convocado pela gravadora e produtora Kuarup para rechear o catálogo com artistas do samba. Atuando há mais de quatro décadas no show business brasileiro, a Kuarup tem em sua história o lançamento de trabalhos de nomes importantes do gênero, como Monarco, Cartola e Adoniran Barbosa.

Curador do Carioca Club, com passagens pela rádio e TV Record, rádio e TV Cultura, além de gravadoras, Humberto é também diretor de palco samba da Virada Cultural desde 2012. 

É um presente para a música brasileira, em meio a pandemia, a criação do selo com esse objetivo. Em conversa com a coluna nesta segunda (29), Humberto Mirada fala sobre essa nova oportunidade aos artistas.

Adriana: Como aconteceu o contato da Kuarup com você?
Humberto: O que foi muito impactante é que Deus foi muito generoso comigo e me deu a oportunidade de fazer um trabalho muito bacana na gravadora Eldorado. Fui convidado pelos saudosos Kid Vinil e Vagner Garcia. Lá, criei a coletânea "Sampa dá Samba" no início dos anos 1990 com artistas que eram "invisíveis". Daí surgiram vários nomes como Clube do Balanço, o Soweto com Belo, Negritude Jr e outros nomes que se tornaram grandes no Brasil. Todos esses grupos que alçaram voos mais altos depois estavam comigo lá. Foi graças a esse trabalho que o Rodolfo Zanke, da Kuarup, me convidou para que eu pudesse fazer a gestão deste novo selo. Sou um aprendiz de ser humano, cada dia aprendendo mais. E vou morrer assim. 

Como pretende fazer essa curadoria?
Já está no processo. É o Brasil todo me ligando. A curadoria é bem simples: se você me colocar uma música pra tocar eu já sei como é o meio e o fim. Principalmente dando voz ao cara que tem um material "encostado" no YouTube. Estou dando voz para a negrada, para nosso povo preto. O mais importante é que estou muito grato a Kuarup em acreditar em um segmento como o samba no meio dessa turbulência. O dono do Kuarup é um cara visionário. O consumo pelas plataformas digitais está com muita força porque as pessoas estão em casa. 

O que os artistas devem fazer para que o material deles chegue até você?
A rádio peão. Vou pelas redes sociais. Estou sempre nas comunidades do samba. Recebo material do Brasil todo, da Bahia, Minas Gerais, Espírito Santos. Por meio das redes vejo os coletivos e vários nomes atrelados ao samba.

Quando terá início a curadoria?
Só pra você ter uma ideia, posso lançar 100 títulos por ano. Justamente pelo novo modo de distribuição de música ser como é hoje. A menina do jurídico está enlouquecida com os contratos. Estou dando oportunidade para vários artistas.

Você tem uma vasta experiência em curadoria e já teve próximo de muitos artistas. O que é fundamental para um artista do samba ter a sua atenção?
É a perseverança e acreditar em si mesmo. A subida da ladeira para nós da música é diferente. Tem que ter muito autoconfiança para não desistir.

Se você tem interesse que Humberto Miranda conheça seu trabalho, basta enviar o material para humberto@kuarup.com.br

Siga @AdrianaDeBarros

 

 

Veja também:

Blackpink, BTS, Anitta: os clipes que bombaram em junho
Nos Bastidores Nos Bastidores
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade