PUBLICIDADE

Bob Dylan vende todo o seu catálogo musical para a Sony Music 

27 jan 2022 13h50
ver comentários
Publicidade

O lendário cantor e compositor Bob Dylan vendeu todo o seu catálogo de músicas gravadas para a gravadora Sony Music Entertainment em um acordo estimado de US$ 200 milhões (cerca de R$ 1 bilhão, no câmbio atual).

O acordo inclui todos os álbuns gravados por Bob Dylan na Columbia Records, divisão da Sony, desde 1962 com o seu álbum de estreia até Rough and Rowdy Ways de 2020.

Bob Dylan, de 80 anos, vencedor do Prêmio Nobel,  já vendeu mais de 125 milhões de cópias em todo o mundo e é considerado um poeta do rock.

Foto: Reprodução | Instagram | @bobdylan / The Music Journal

"A Columbia Records e Rob Stringer não foram nada além de bons para mim por muitos, muitos anos e muitos discos", disse Bob Dylan, sobre o novo acordo. "Estou feliz que todas as minhas gravações possam ficar onde elas pertencem".

Embora a Sony Music Entertainment não tenha divulgado oficialmente o valor total da transação do novo acordo com Dylan, a Billboard estima que os masters de cada álbum ou gravação musical possam valer neste momento US$ 200 milhões.

O cantor gravou grandes clássicos em seus 60 anos de carreira como Mr. Tambourine Man, Like A Rolling Stone, Jokerman, entre outros. Ele assinou seu primeiro contrato com a Columbia Records (na época, a empresa era denominada CBS - Columbia Broadcasting System) em outubro de 1961.

"A Columbia Records tem um relacionamento especial com Bob Dylan desde o início de sua carreira e estamos tremendamente orgulhosos e empolgados por continuar a crescer e evoluir nossa parceria contínua de 60 anos", disse Rob Stringer, presidente da Sony Music. "Bob é um dos maiores ícones da música e um artista de gênio incomparável. O impacto essencial que ele e suas gravações continuam a ter na cultura popular é inigualável e estamos entusiasmados por ele agora ser um membro permanente da família Sony Music. Estamos empolgados em trabalhar com Bob e sua equipe para encontrar novas maneiras de disponibilizar sua música para seus muitos fãs hoje e para as gerações futuras", celebrou o executivo.

Recentemente, outro nome icônico da Columbia Records, o cantor Bruce Springsteen, também vendeu seu catálogo para a Sony. O acordo ocorreu em dezembro de 2021 pelo valor estimado de US$ 500 milhões (cerca de R$ 2,7 bilhões, no câmbio atual).

The Music Journal The Music Journal Brazil
Publicidade
Publicidade