1 evento ao vivo

Autópsia de Amy Winehouse será realizada nesta segunda-feira

25 jul 2011
07h52
atualizado às 11h05

A polícia londrina anunciou que a autópsia da cantora Amy Winehouse, encontrada morta em sua casa, deve ser realizada na tarde desta segunda-feira (25).

Confira a linha do tempo de Amy Winehouse
Veja clipes de Amy Winehouse no TerraTV
Ouça grátis os sucessos de Amy Winehouse no Sonora
Veja fotos ampliadas de Amy Winehouse

A família aguarda a realização do exame para enterrar o corpo o mais rápido possível após a sua liberação, seguindo os preceitos do judaísmo.

A mãe, o pai e o irmão de Amy Winehouse estiveram também nesta segunda-feira em frente à casa da cantora no bairro de Camden Town, no norte de Londres, onde ela foi encontrada morta, no último sábado (23).

O pai da cantora, Mitch, agradeceu aos fãs por levarem flores, bilhetes e cartões para o local. "Isso significa muito para a minha família", disse ele.

Morte inexplicada
De acordo com os investigadores, a morte da cantora ainda é considerada "inexplicada". Um porta-voz da polícia disse que "seria inapropriado especular sobre a causa de sua morte neste momento".

Ao longo de todo o fim de semana, fãs prestaram homenagens em frente à residência da cantora, deixando além das flores e mensagens de carinho, garrafas de vodca e maços de cigarro.

Há anos a artista de 27 anos vinha lutando contra o vício do álcool e das drogas. Segundo informações da companhia oficial que monitora as vendas do mercado fonográfico na Grã-Bretanha, as vendas do CD Back to Black, o segundo da cantora, tiveram um aumento exponencial nas primeiras 24 horas após o anúncio da morte.

Cinco anos depois de seu lançamento, o álbum voltou às paradas de sucesso, alcançando a posição número 59. As vendas de faixas singles do CD também dispararam.

Pedindo privacidade, a família emitiu no domingo (24) um comunicado dizendo que está "desolada" e que a morte de Winehouse deixa uma lacuna em suas vidas.

Artistas e celebridades se juntaram aos fãs de Winehouse para prestar homenagens à cantora. O guitarrista dos Roilling Stones, Ron Wood, dedicou seu programa de rádio na Grã-Bretanha da noite de sábado (23) à cantora. Wood disse: "é uma perda muito triste de uma grande amiga com quem passei muito tempo junto".

Wood também afirmou que dedicaria uma apresentação de sua outra banda, o Faces, na cidade inglesa de Hurtwood, para Amy.

A cantora americana Carole King, de quem Winehouse gravou a canção Will You Love Me Tomorrow, descreveu-a como uma figura "muito talentosa", que levou uma vida "terrivelmente amaldiçoada".

O ator Russell Brand publicou em seu site que "perdemos uma alma linda e uma mulher talentosa".

Outras celebridades usaram suas contas no Twitter para se expressar sobre a morte da cantora. Kelly Osbourne, cantora, apresentadora e filha de Ozzy, disse: "chorando por ter perdido uma das minhas melhores amigas. Te amo para sempre, Amy e nunca esquecerei quem você era de verdade".

O caso
O corpo da cantora foi encontrado neste sábado (23) em seu apartamento, após o serviço de emergências ter sido chamado por volta do 12h (pelo horário de Brasília, meio da tarde em Londres). A suspeita é de overdose, segundo o tablóide britânico Daily News.

A polícia da região de Camden Square divulgou comunicado confirmando a morte. "Fomos chamados devido à descoberta de uma mulher morta. As circunstâncias da morte serão investigadas. Num primeiro momento, não sabemos explicar", encerrou a mensagem.

A carreira de Amy Winehouse foi marcada por escândalos e polêmicas, que, em sua maioria, envolviam problemas com drogas e alcoolismo. Por causa disso, em diversos shows foi vaiada, como em recente apresentação em Belgrado, na Sérvia, porque o público não entendia as músicas que ela estava cantando.

A última aparição pública da cantora foi na última quarta-feira (20), no iTunes Festival, em Londres. A cantora abraçou sua afilhada Dionne Bromfield e, ao microfone, pediu que as pessoas comprassem o álbum da adolescente, Good For The Soul, lançado este mês. Amy se apresentaria no festival TMN em agosto, mas devido aos problemas com álcool e drogas acabou sendo substituída pelo rapper Snoop Dogg.

A morte de Amy Winehouse aos 27 anos coloca ponto final em uma das mais inconstantes trajetórias da música contemporânea. Com talento vocal impressionante, a cantora britânica foi unanimidade em duas características opostas: talento e polêmicas. Com capacidade vocal inquestionável, suas performances eram apenas atrapalhadas por seu principal problema: o abuso de álcool e drogas.

Amy fez uma carreira repleta de músicas pessoais e cativantes, escândalos por seu comportamento e envolvimento com drogas e álcool. Nos últimos tempos, ela fez poucos shows e foi criticada pela indústria musical: além de desapontar alguns fãs ao fazer apresentações muito curtas, muitos especialistas afirmaram que sua potência musical, característica marcante da cantora, estaria menor.

No dia 18 de junho deste ano, Amy fez seu último show, em Belgrado, na Sérvia. A cantora mal conseguiu se apresentar porque estaria muito bêbada, chegou a derrubar o microfone no chão e teria sido vaiada pelo público. Após a malograda apresentação, Amy cancelou dois shows na Turquia e na Grécia, e, posteriormente, outras etapas de sua turnê europeia. Seus representantes alegaram "problemas de saúde".

Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa no último sábado (23)
Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa no último sábado (23)
Foto: Getty Images
BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
publicidade