PUBLICIDADE

Julgamento de Johnny Depp e Amber Heard termina ainda sem decisão final

Considerações finais foram feitas na última sexta-feira pelos advogados

27 mai 2022 18h54
| atualizado em 29/5/2022 às 12h19
ver comentários
Publicidade
Foto: Divulgação/Court TV / Pipoca Moderna

O julgamento do processo de difamação aberto por Johnny Depp contra Amber Heard foi encerrado na tarde de sexta com os argumentos finais dos advogados das duas partes.

Enquanto a equipe do ator pediu aos jurados um veredito que permita a restauração de sua reputação, os advogados da atriz apelaram para o júri reconhecer não apenas os direitos dela à liberdade de expressão, mas também as agressões cometidas por Depp e suas tentativas de destruir a carreira da ex-esposa.

Cada lado argumentou que os jurados conseguiram ver o "verdadeiro" Johnny Depp - embora divergissem muito sobre quem era. A defesa de Depp apresentou-o como um "homem decente e querido" cuja vida foi destruída "por uma mentira cruel" de que ele abusou de Heard.

"O sr. Depp passou por abusos verbais, físicos e emocionais persistentes da sra. Heard", afirmou a advogada dele Camille Vasquez, descrevendo as declarações de violência sofridas por Heard como "loucas, exageradas e não plausíveis". Segundo a acusação, as denúncias de Heard arruinaram a reputação do ator, que não consegue mais ser contratado em Hollywood.

Segundo Vasquez, as evidências mostraram que foi Heard quem bateu repetidamente em Depp. "Há um agressor neste tribunal, mas não é o Sr. Depp", disse Vasquez. "E há uma vítima de violência doméstica, mas não é a Sra. Heard. A Sra. Heard é de fato o abusador e o Sr. Depp é o abusado".

Vasquez ainda descreveu Heard como uma "mulher que está disposta a dizer absolutamente qualquer coisa". E concluiu: "O que vocês têm no final é a palavra da Sra. Heard. Vocês confiam nela?"

O advogado de Heard, Benjamin Rotternborn, lembrou aos jurados quem foi que, comprovadamente, fez declarações loucas e exageradas e se mostrou capaz de falar absolutamente qualquer coisa, ao citar as mensagens de texto explícitas de Depp a seus amigos ou associados, nas quais o ator chama a ex-esposa de "vagabunda suja", "engolidora de sêmen" e alguém que gostaria de afogar e queimar para depois "violar seu cadáver queimado".

Rotternborn respondeu aos argumentos da equipe de Depp com gravações de áudio e vídeo e mensagens de texto horríveis e virulentas, com as palavras do próprio ator. "Essas palavras são uma janela para o coração e a mente do pirata favorito da América", disse Rottenborn. "Este é o verdadeiro Johnny Depp."

"Pedimos senhoras e senhores, que responsabilizem o Sr. Depp por suas ações", seguiu o advogado. "Defendam as vítimas de abuso doméstico, todas elas. Defendam a liberdade de expressão. Devolvam a vida a Amber Heard."

"É simples, se vocês acreditam que Depp foi abusivo com Amber uma vez… então seu trabalho é muito fácil", acrescentou Rottenborn ao júri no tribunal da Virgínia, concluindo sua defesa.

Além do processo de US$ 50 milhões de Depp contra Heard, o júri também vai decidir o processo reverso, de US$ 100 milhões de Heard contra Depp, que acusa o ator de caluniá-la com acusações de que estaria mentindo para fazê-la ser demitida de "Aquaman" e encerrar sua carreira.

A juíza Penney Azcarate também deu suas instruções finais para o júri, apontando o que cada lado precisa provar para vencer seu caso. No caso de Depp, o júri deve considerar três declarações feitas por Heard no texto editorial publicado no jornal Washington Post que motivou o processo de Depp. Será preciso decidir se as declarações se referem a Depp, se são difamatórias, se são falsas e se mostram malícia real.

Heard enfrenta um ônus semelhante da prova, e o júri deve decidir se seus advogados provaram que os ataques de Depp e do ex-advogado do ator, Adam Waldman, tinham malícia ao alegar que as declarações de abuso de Heard eram uma farsa. Eles também precisam determinar se Waldman estava agindo como agente de Depp ao atacar Heard.

Se o júri não chegar a uma decisão até esta noite, a juíza voltará a perguntar sobre o veredito na terça-feira (31/5), andes de proclamar a sentença.

Todo o julgamento está sendo transmitido ao vivo pelo canal americano Court TV, disponível pela internet.

Veja abaixo os vídeos dos argumentos finais do caso.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade