0

SPFW: jeans escuro, marmorizado e tie dye. Confira o que vem por aí!

Um dos materiais mais clássicos da moda, o jeans é também um dos favoritos dos brasileiros. Vêm das passarelas do São Paulo Fashion Week, que termina nesta setxa-feira (26 de outubro), algumas das tendências do que vai se usar nas próximas temporadas quando o assunto é denim. Descubra o que mais combina com o seu estilo para ir se preparando para a estação que vem!

26 out 2018
15h35
  • separator
  • 0
  • comentários

O São Paulo Fashion Week está chegando ao fim nesta sexta-feira (26 de outubro), mas as tendências apresentadas nas passarelas do evento, como o vermelho total, os looks monocromáticos e o minimalismo vão permanecer em alta, pelo menos pelos próximos meses. O material favorito das fashionistas brasileiras, o jeans, apareceu nas passarelas com algumas novidades.

Jeans escuro, tie dye e efeito marmorizado estão em alta

Já tínhamos revelado por aqui as tendências em denim das temporadas internacionais. Nas passarelas nacionais não será tão diferente. O efeito marmorizado apareceu em looks da Two Denin e de Ronaldo Fraga, por exemplo. Já a lavagem mais escura (ou ausência de lavagem) se revelou trendy em looks utilitários, como o macacão da Two Denin e nos conjuntinhos, uma das tendências fortes da temporada. Além do jeans, o tie dye, tendência também nas passarelas internacionais, marcou looks de Ronaldo Fraga e da Beira, que apostou em diferentes tons de off white para criar um efeito discreto.

Sustentabilidade e política no SPFW

O projeto Top 5, uma parceria do São Paulo Fashion Week com o Sebrae, leva novos talentos de todos os cantos do país para a maior semana de moda do país e tem foco em uma cadeia produtiva sustentável para pensar o futuro da moda. Nesta edição a mineira LED, do designer Célio Dias, se destacou pela proposta sem gênero e sustentável que sua grife propõe. "O desfile trouxe o nordeste como inspiração e teve o objetivo de falar de representatividade e desmistificar a figura do 'cabra macho'", conta Célio. A marca, que nasceu sem gênero ("um assunto já ultrapassado", acredita Célio) trabalha com cores vibrantes desde o início e, segundo Célio, busca traçar um mix de tecnologia com artesanato, sobretudo com o crochê. "Entendo que consegui dar uma cara contemporânea para esse trabalho que, muitas vezes, é considerado vintage. Célio, que se destacou na semana de moda também por usar uma t-shirt com o dizer "Ele não" para sua entrada final na passarela, conta que o posicionamento "em prol da humanidade e da empatia", está no DNA da marca que consegue crescer levantando essa bandeira. "Não é simplesmente uma questão política, mas humana", diz. Em alta nesta temporada, o crochê também apareceu na coleção da designer Karine Fouvry, que apostou em um desfile todo artesanal com looks em off white que remetem, também, ao nordeste e, sobretudo, à contribuição africana na cultura nordestina.

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade