3 eventos ao vivo

Gianecchini explica motivo de buscar líder espiritual

'Depois que fiquei curado, dois anos depois na verdade, foi o meu grande buraco', contou ator no 'Conversa com Bial'

14 set 2017
10h57
atualizado às 14h09
  • separator
  • comentários

Reynaldo Gianecchini, cinco anos após a cura do câncer, disse que procurou a espiritualidade depois de enfrentar a doença. Atualmente, o ator segue os ensinamentos do líder espiritual Sri Prem Baba, a quem conheceu há três anos. "O Baba entrou na minha vida no momento em que tive uma profunda crise. Depois que fiquei curado, dois anos depois na verdade, foi o meu grande buraco. Na minha doença, eu estava muito inteiro. Dois anos depois, a minha mente me levou para um buraco do vazio afetivo. Eu senti de verdade que tinha um buraco, eu não estava amando. Minha vida de relação amorosa estava muito vazia. Esse vazio do afetivo me levou a olhar o amor mais amplo, foi aí que a sincronicidade da vida me fez conhecer o Baba", explicou no "Conversa com Bial" de quarta-feira (13).

Famosos participam de vídeo emocionante do GRAAC

Reynaldo, com nova alimentação após o câncer, disse que a espiritualidade sempre foi uma questão em sua vida: "sempre fui um buscador, um curioso. Nunca me encaixei em nenhuma religião. Sempre achei que com aqueles tabus todos o amor não fluía tanto. Tinha tanto dedo apontado na cara que me incomodava". Porém, o ator sofreu antes de conseguir encontrar o líder espiritual: "eu nunca me senti totalmente contente com o que estava aparecendo. Muitas pessoa eu vi que tinham dons bonitos, mas que usavam para manipular. Tive umas decepções".

Diagnosticado com linfoma não-Hodgkin em 2011, Gianecchini disse que decidiu mudar a forma de ver a vida ao lutar contra a doença: "a grande chave que me fez virar foi com minha doença em 2011. Acabou o chão para mim, acabou a palhaçada do ego. Tudo que tinha importância não fazia mais sentido. Eu não podia trabalhar, beijar na boca, ter relação sexual. Os brinquedos do ego foram descartados. O que sobra? Só você ali. Foi um período muito bonito que aceitei de cara. Entendi que tinha algo para aprender ali. Fui direto para o lugar da aceitação. Levei como um desafio instigante. Eu tive seis meses para brigar, se não desse certo seria o fim". O ator, com planos de se tornar pai, conseguiu levar o câncer como aprendizado: "entrei em contato em um lado profundo meu, que estava deixado de lado e pude me olhar de verdade. Pude buscar a minha força e recebi muito amor. Só o amor transforma".

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade