0

'O Outro Lado do Paraíso': Laura denuncia Vinícius por abuso

Jovem resgata memórias das agressões após sessões de hipnose propostas por Clara (Bianca Bin)

9 jan 2018
12h25
atualizado às 13h09
  • separator
  • comentários

Laura (Bella Piero) vai denunciar os abusos sexuais feitos pelo padrasto, Vinícius (Flávio Tolezani), na novela "O Outro Lado do Paraíso". Em uma nova fase da vingança de Clara (Bianca Bin), que tem o delegado como um de seus inimigos, a milionária orienta a jovem a tratar seus traumas e ela relembra que o delegado a estuprava quando tinha apenas 6 anos de idade. Segundo o colunista Daniel Castro, ela contará a verdade para a mãe, Lorena (Sandra Corveloni), que vai duvidar da veracidade da história. As cenas estão previstas para irem ao ar a partir do dia 8 de fevereiro.

Clara orienta Laura a fazer hipnose para descobrir causa do trauma

Tudo começa quando Laura fica em choque ao ter que transar com Rafael (Igor Angelkorte) após o casamento. O pânico sentido pela moça é tão alarmado que o médico decide que os dois encurtem a viagem de lua de mel e voltem para casa mais cedo. Clara, vendo que algo está errado e já desconfiada de possíveis traumas causados por Vinícius, conversa com a amiga e, quando ela cogita se separar do marido, a milionária a aconselha a se submeter a sessões de hipnose para descobrir o que a faz sentir tanto medo de se relacionar com o companheiro.

Laura lembra de abusos sexuais na infância

Durante a terapia feita por Adriana (Julia Dalavia), Laura resgata a memória que havia sido bloqueada pelo trauma e relembra toda a violência sofrida. "Foi ele. Foi ele que me fez mal. Eu era só uma menina. Só uma menina. Foi ele, o Vinicius. Meu padrasto. E eu era só uma menina. Uma menina", diz a filha de Lorena, perturbada pelas recordações. "Eu lembrei de tudo, tudo. Eu era uma menina, ficava muito tempo sozinha em casa e ele... Ah, Clara, eu estou toda mexida por dentro. Sinto dor, medo, vontade de chorar", lamenta a jovem para a amiga que já concluiu a primeira parte de seu plano de vingança contra Samuel (Eriberto Leão). Se dirigindo a Rafael, ela desabafa: "Agora que a porta se abriu, vem uma avalanche de memórias. Uma avalanche. Não foi só uma vez, nem duas. Foram muitas".

'Ele dizia que me matava se eu contasse'

Preocupado, o médico pergunta se Lorena não notava a situação e a mulher afirma que ficava ferida com os ataques do delegado: "Não sei como não percebeu. Ele me agarrava. Machucava. Eu me lembro de meu corpo coberto de manchas roxas". Além das violências físicas, Laura afirma que Vinícius também a torturava com ameças para manter os estupros em segredo. "Ele dizia que me matava se eu contasse, dizia que ia me bater tanto até eu morrer", conta a vítima.

'Me agarrou quando eu brincava com as tartaruguinhas'

Acompanhados por Rafael, Clara, Patrick (Thiago Fragoso) e Renato (Rafael Cardoso), Laura vai até o apartamento de Lorena e Vinícius, onde mora com o marido, e enfrenta o agressor. "Eu era só uma menina, mas cê me agarrou quando eu brincava com as tartaruguinhas. Me molestou. Ele é pedófilo", se exalta e deixa a mãe em choque. "Eu resgatei minha memória. Ele me agarrou, não uma, mas muitas vezes naquele lugar. Era no quintal. A faxineira ficava mais dentro da casa, ele provavelmente dizia que ia brincar comigo. Ou ela não queria ouvir meus gritos, meu choro", conta. E continua sua acusação, se dirigindo a Vinícius: "Eu não te suportava porque quando era uma menina, cê me agarrou, abusou e me ameaçava de morte. É um monstro, sim, um monstro".

Lorena não acredita em acusação de assédio sexual

Negando-se a acreditar que o marido seria capaz de estuprar a enteada, Lorena prefere afirmar que Laura está mentindo em seu relato. "Você era uma menina rebelde, briguenta, fugia dele. Não aceitava o amor", acusa a mãe. "Não era amor. Era sexo", garante a vítima que junta seus pertences e deixa o apartamento junto de Rafael.

Laura denuncia Vinícius na delegacia

Decidida a fazer com que a justiça seja cumprida, Laura se dirige a delegacia na companhia de Clara e do advogado Patrick e formaliza uma denuncia contra padrasto, delegado da unidade. Ele se esforça para retirar a queixa contra ele, mas é impedido por Bruno (Caio Paduan). "Dói em mim. Sempre te admirei por ser delegado. Minha mãe é amiga de tua mulher. Meu dever é acolher a denúncia, apurar os fatos e enviar pro Ministério Público", declara o namorado de Raquel (Erika Januza).

 

Veja também:

 

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade