0

'Nunca vi nada de errado na minha aparência', diz Fluvia Lacerda, top plus size

Ao Purepeople, modelo dá dica para que as mulheres se sintam bem com o próprio corpo: 'A base de tudo é questionamento mesmo. Sempre defendi isso. Não acredito que seja um processo que você acorda e pensa 'hoje eu vou me amar e reverter todo o processo de negatividade que eu fui bombardeada a vida inteira'. Isso é uma ilusão. É um processo - levou tempo para ser construído, leva tempo para você pedalar em marcha à ré'

14 abr 2018
06h23
  • separator
  • comentários

Fluvia Lacerda é uma mulher empoderada! Aos 37 anos e com cuidados redobrados com a pele, a modelo plus size faz ensaios de lingerie e já posou nua e sem retoques para revista. Em entrevista ao Purepeople, ela afirma nunca ter visto nada de errado em seu corpo: "Na verdade, eu sempre fui muito desencanada com essas coisas. Eu acho que é algo muito meu mesmo. Eu nunca entrei nessa onda de absorver doutrinações negativas do tipo 'eu preciso me odiar', 'tem alguma coisa errado comigo', porque eu sempre fui muito observadora e questionadora também", analisa.

'Nunca consegui me olhar no espelho e ver algo de errado', diz

E por sempre ter sido argumentadora, Fluvia, que saiu em defesa das musas fitness, estranha quem se deixa levar pela opinião alheia. "Eu acho até hoje muito estranho como as mulheres entram nessa, como elas não se questionam. Na minha cabeça, eu nunca consegui me olhar no espelho e ver alguma coisa de errado não. A minha saúde estando intacta... meu corpo produziu dois filhos maravilhosos, eu acho que é um ato incrível do corpo da mulher. Eu nunca consegui ver nada de errado com a minha aparência física porque fulano ou beltrano dita que eu deva ter uma aparência x, y ou z. Eu sempre achei isso meio louco", diz ela, que é mãe de Lua, de 17 anos, e de Pedro, de 3 anos.

Fluvia dá dica para mulheres: 'Questionamento é a base de tudo'

E é justamente abrindo os olhos para as imposições que Fluvia vê a chave para que as mulheres se sintam melhores com elas mesmas. "Eu acho que a base de tudo é questionamento mesmo. Sempre defendi isso. Eu não acredito que seja um processo que você acorda e pensa 'hoje eu vou me amar e reverter todo o processo de negatividade que eu fui bombardeada a vida inteira, hoje eu vou dar marcha à ré nesse processo em um piscar de olhos'. Eu acho que isso é uma ilusão. É um processo - levou tempo para ser construído, leva tempo para você pedalar em marcha à ré", diz ela, que completa: "A vida é muito curta para você desperdiçar sentado, no automassacre, enquanto quem está te criticando está lá fora vivendo."

(Por Vanessa Nogueira)

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade