0

Iozzi se revolta: "Marcos é violento! O Brasil está doente"

'77% votaram para esse sociopatia continuar? Que vergonha do Brasil', reclamou a atriz no Twitter

10 abr 2017
09h35
atualizado às 10h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Monica Iozzi se uniu a outras atrizes da Globo para protestar e manifestar contra o assédio com mulheres após a acusação de abuso sexual de José Mayer em uma ex-figurinista da novela "A Lei do Amor". Desta vez, a atriz usou as redes sociais para protestar sobre as fortes cenas de brigas entre Marcos e Emilly no "BBB17". Após apontar o dedo na cara da gaúcha e gritar com ela, os internautas pediram pela expulsão do cirurgião plástico e até o próprio pai da sister decidiu contactar a emissora após episódio.

"Não acompanho o BBB. Mas foram tantos comentários aqui que fui ver do que se tratava... Marcos é assustador! Machista, violento! Absurdo!", escreveu a artista no Twitter. "Ou seja, Marcos continua no programa, correndo o risco de ficar em terceiro lugar e ainda levar uma grana", retweetou ela de um outro perfil.

O comentário de Monica Iozzi aconteceu um pouco antes do Paredão. Entretanto, logo assim que Tiago Leifert declarou a vitória de Marcos e a derrota de Marinalva, a famosa voltou a web para protestar. "77% votaram para esse sociopatia continuar? Que vergonha do Brasil, gente! Que vergonha! Tá difícil manter a esperança. O Brasil está doente! Doente! Sempre bom lembrar o que diz a Lei Maria da Penha. Precisamos falar sobre assédio. Enquanto pessoas pensarem como o rapaz aí, mulheres continuarão sendo agredidas, humilhadas e até mortas", alertou.

Valesca Popozuda e Juliana Alves se manifestam no Twitter

Outras famosas também usaram a internet como ferramenta para rejeitar esse tipo de comportamento, considerado machista, por elas. "Meninas, relacionamento abusivo não é saudável e não é bom. Fujam de homens abusivos. Isso não é amor! Isso não é legal!", disse Valesca Popozuda. Juliana Alves, grávida de seu primeiro filho com o diretor Ernani Nunes, também se manifestou: "O que me consola sobre a doença do mundo é que hoje em dia, existem cada vez mais pessoas atentas e unidas pelos valores que acreditam".

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade