1 evento ao vivo

Marcello Melo Jr. detalha racismo vivido por Edgar em novela: 'Parte da família'

Mãe do jovem temerá que o filho, namorando uma mulher branca, sofra com o preconceito da sociedade e passa a reprovar o relacionamento

14 set 2017
14h15
  • separator
  • comentários

Marcello Melo Jr. estará na novela "Tempo de Amar", que estreia dia 26 de setembro no horário das seis, como o Edgar, jovem culto e educado filho de um alemão com uma descendente de escravos. Na trama que também abordará o preconceito de classes com a personagem Eunice (Lucy Alves), o rapaz terá que enfrentar racismo da sociedade dos anos 1920 ao se encantar e namorar Olímpia, moça branca e envolvida em causas sociais como o feminismo. Em entrevista ao Purepeople , o ator revela como será a luta do casal para conseguir ficar junto.

Mãe de Edgar não aceita o namoro do casal

Além de enfrentar o preconceito racial nas ruas, Edgar e Olímpia também vão ter resistência dentro de casa. A mãe do rapaz, também negra, teme que o filho sofra com a discriminação das pessoas e, por isso, reprova o relacionamento. "O preconceito é por parte da família, mas não muito pela família dela. É mais o preconceito da minha mãe com os interesses dela no relacionamento", diz Marcello Melo Jr. "O engraçado e irônico é que, às vezes, o preconceito é oposto, não vem de fora, mas de dentro da própria pessoa, da pessoa ao lado", completa.

'O amor quebra barreiras'

Para Marcello, que fez a "sarrada no ar" durante apresentação no programa "Popstar", o papel dos namorados na história é mostrar que é possível vencer o preconceito racial e ser feliz. "O casal vem para mostrar que o amor quebra barreiras, faz as pessoas entenderem que tem que ter um pouco mais de paciência, ter um ponto de vista diferente do que só o seu e aceitar as diferenças", fala o ator. "A novela vai tratar dos preconceitos que as pessoas vivem na vida e como lidam com aquilo. O amor é uma das bases dele. Então, qualquer coisa que venha com preconceito e contra o amor, não vai atingir tão facilmente."

Ator afirma nunca ter sofrido preconceito

Diferentemente de artistas como Jonathan Azevedo, que rebateu um comentário racista em seu Instagram, Marcello Melo Jr. afirma nunca ter sido alvo de ataques do tipo: "Que eu me lembre, nunca sofri nada explícito. Se realmente aconteceu, não abalou e nem mexeu comigo. Até porque a possibilidade de eu transformar aquilo é muito maior do que de aquilo mexer comigo". O ator ainda revela o motivo de não ser engajado na militância contra o racismo, destacando ser mais importante praticar esse enfrentamento do que deixá-lo apenas na teoria. "Nunca fui de levantar bandeira, ser militante e protestante, porque acredito que esse combate deve ser muito mais feito na prática do que ficar só falando. O 'Nós do Morro' é muito isso, a 'Cufa' também, e todos os movimentos que a comunidade faz artisticamente criam esse combate na prática. Eu comecei no 'Nós do Morro', foi onde eu descobri uma arte, consegui desenvolver e fazer dela uma profissão, sendo uma referência para a galera que tem a mesma origem. Essa é uma forma de cuidar e não ficar só falando e levantando causas e bandeiras."

Sabrina Petraglia torce por Olímpia e Edgar: 'Apoiar o casal'

Antes mesmo de ir ao ar, Olímpia e Edgar já têm torcida para conseguir seguir junto. A fã número um, claro, é a atriz Sabrina Petraglia, que acredita que o público também deve apoiar o casal. A artista, com novo corte de cabelo feito especialmente para a personagem, declara: "Estou torcendo para o público gostar tanto do novo casal quanto como foi em 'Haja Coração'. A gente não tem como prever, mas eu e Marcello estamos com um bate bola bem legal, uma interação muito boa. 'Shirlipe' foi muito forte, vai ser um desafio bater esse casal, mas espero que as pessoas tenham carinho com esse casal novo que está chegando". Para ela, a luta dos dois por um mundo mais justo já justifica o futuro "shipper" dos espectadores. "Estamos nos dedicando muito para fazer e eles têm um valor social muito grande. Trata da questão de gênero e racial, então a gente vai sofrer um preconceito muito grande. Só por isso o pessoal tinha que apoiar o casal", conta em conversa ao Purepeople .

(Por Carol Borges )

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade