0

Justiça aceita denúncia e Victor Chaves vira réu em processo

Decisão foi confirmada pelo Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (10)

10 abr 2017
16h08
atualizado às 16h30
  • separator
  • comentários

Depois de ser indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais, Victor Chaves se tornou réu em processo que apura suspeita de agressão do cantor contra a mulher, Poliana Bagatini Chaves. De acordo com o site "G1", a Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual e ele agora é réu em processo por contravenção penal. Ainda de acordo com a publicação, a decisão, tomada na última sexta-feira (7), foi confirmada pelo Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (10).

Processo corre em segredo de Justiça

Segundo o fórum, não é possível ainda saber qual é a contravenção penal que o Ministério Público o denunciou, já que o processo corre em segredo de Justiça. O Purepeople entrou em contato com a assessoria de imprensa e o advogado do artista, que lamentou ter ficado de fora da final do "The Voice Kids", mas até o final dessa publicação ainda não haviam se pronunciado.

Advogado defende cliente, acusado de agredir a mulher: 'Ele não a machucou'

Recentemente, o responsável por Victor, artista que contratou empresa para limpar seu nome na mídia, disse que o cantor havia apenas puxado a mulher de elevador. " O laudo e as testemunhas atestam que ele não machucou a Poliana. Ela entrou a força no elevador e ele a puxou para fora. Porque queria proteger a filha da mulher, que estava descontrolada. Apesar da agressividade do Victor ao tirar a Poliana do elevador, ele não a machucou", declarou. Leo, irmão de Victor, também saiu em defesa do sertanejo.

'Pela minha filha o que eu fiz, eu faria de novo', diz Victor por puxar a mulher do elevador

Victor esclarece indiciamento da Polícia Civil aos fãs e admiradores: "Pessoal, eu vim a público para esclarecer uma coisa diante da qual surgiram e surgem incontáveis boatos. Eu fui indiciado legalmente por vias de fato, contravenção, ou seja, eu não machuquei ninguém. O que eu pratiquei foi um ato de desespero para conter uma pessoa que estava completamente fora de si de pegar uma criança de um ano. E pela minha filha o que eu fiz, eu faria de novo. Então, tudo está sendo apurado".

(Por Rahabe Barros )

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade