0

Juíza aceita denúncia do MP contra cunhado de Ana Hickmann por homicídio

Gustavo Correa matou fã da apresentadora após ele atirar contra sua mulher, Giovana Oliveira

17 jul 2017
21h22
atualizado em 18/7/2017 às 10h22
  • separator
  • comentários

A Justiça confirmou a denúncia contra o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Correa, após o empresário matar Rodrigo de Pádua depois que o fã da apresentadora atirou contra a sua mulher, Giovana Oliveira, durante um ataque em Belo Horizonte. O crime aconteceu dentro de um hotel no bairro Belvedere, Região Centro-Sul da cidade. Segundo o "G1 Minas Gerais", a juíza Ámalin Aziz Sant'ana aceitou a denúncia do Ministério Público contra o empresário por homicídio simples. De acordo com a publicação, a decisão foi publicada no Diário do Judiciário. A magistrada, por sua vez, já havia aceitado a posição do órgão em julho de 2016. A medida se opõe à decisão da Polícia Civil que pediu o arquivamento do processo pelo reconhecimento de legítima defesa.

Juíza determina prosseguimento do processo

Ámalin Aziz Sant'ana analisou os argumentos da defesa apresentados após a denúncia ter sido aceita e, em seu despacho, afastou as alegações de legítima defesa dando prosseguimento à ação. O advogado de defesa de Gustavo Maurício Bemfica, disse que a decisão era esperada por ser uma prática comum entre os magistrados. "É muito difícil que haja uma retificação na decisão dela", comentou. Logo, a juíza deve marcar uma audiência para que as testemunhas sejam ouvidas.

Empresário comenta denúncia

Em julho passado, Gustavo falou sobre a denúncia de homicídio pelo MP. "Estou tranquilo. Isso (ter sido denunciado pelo MP) não me preocupa nem um pouco. A Justiça tem que cumprir o papel dela. Por conta da publicidade da história existe esse cunho exploratório. Você não pode fugir de uma realidade que existe. Ou morriam os três ou morria ele", declarou na ocasião. Revoltada, Ana Hickmann publicou na época uma foto com a definição da palavra "indignação". A loira, aliás, contou com ajuda de um terapeuta para se livrar do trauma após a tentativa de homicídio sofrida por ela: "S into pontadas bem fortes no peito . T enho lembranças ainda, elas acontecem com bastante frequência, ficam na minha cabeça. Revejo as cenas, escuto as coisas que ouvia no quarto, começo a sentir tudo aquilo de novo."

Veja também:

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade