0

PurePeople

Junior Lima carrega filho ao chegar em hotel para show no RJ

AGNews / PurePeople

Junior Lima desembarcou ao Rio com a mulher, Monica Benini, e o filho, Otto, de quase 2 anos, horas antes de se apresentar com a irmã Sandy em casa de espetáculos

2 ago 2019
14h28
atualizado às 14h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Junior Lima chegou ao Rio para os shows que fará com a irmã,Sandy, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. No desembarque e na entrada de um hotel quem roubou a cena foi o filho do cantor e da designer Monica Benini, o pequeno Otto, de quase 2 anos, já filmado tocando bateria em ensaio de apresentação da dupla. O neto caçula de Xororó saiu do carro nos braços da mãe e depois foi para o colo do pai. Coruja, Monica colocou uma blusinha de manga comprida xadrez no filhote, fazendo Otto estourar o fofurômetro. Na hora do desembarque, o cantor atendeu fãs posando para fotos. Sandy e Junior retomaram a parceria após 12 anos e cantam nesta sexta-feira (2) e amanhã no Jeunesse Arena.

Junior propôs mudança na letra de 'Maria Chiquinha'

A música 'Maria Chiquinha' foi a canção que os irmãos cantaram ao se apresentarem pela primeira vez na TV no extinto "Som Brasil", à época comandado por Lima Duarte nas manhãs de domingo na Globo. Não demorou para virar o primeiro hit da dupla. Só que na retomada da dupla, Junior sugeriu uma mudança na letra - na qual Genaro afirma que irá cortar a cabeça da mulher. "Com o resto? Para com isso! Isso não é mais aceitável, não são mais os anos 90. Não vou fazer nada com o resto, deixa em paz a Maria Chiquinha. A Maria Chiquinha faz o que ela quiser no mato. Não é muito melhor?", disparou em show no Nordeste comemorativo aos 30 anos de carreira. Ao iniciar a turnê, o artista não segurou as lágrimas.

Junior apontou boa relação com a irmã por causa da música

Logo após anunciar que voltaria a cantar com a irmã, o caçula de Xororó indicou um motivo de ter tido sempre um bom relacionamento com Sandy. "O lance da carreira ajudou muito a gente a estabelecer uma relação muito legal. A gente tinha uma convivência maior que a maioria dos irmãos, porque, além de tudo, a gente trabalhava o tempo todo juntos. Desde o começo, entendemos pelos nosso pais que a gente precisava se respeitar e relevar. E também é muito difícil subir ao palco brigado e fazer uma apresentação harmônica. O trabalho se tornou algo tão importante, tão maior que essas coisas, que era tipo: 'Não vamos brigar'. Óbvio que existem as diferenças, senão não seria nem uma relação. São duas pessoas diferentes, faz parte. Mas sempre foi uma relação muito massa", afirmou, se mostrando espantado pela rápida procura dos fãs em busca dos ingressos, fato que acabou causando polêmica. "É surreal. Meio assustador, no melhor dos sentido", afirmou o músico.

(Por Guilherme Guidorizzi)

Veja mais:

 

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade