0

Flores e animal print: as estampas que vão ser tendência nas próximas estações

Nem só de sobriedade é feito o inverno. Vêm das passarelas do São Paulo Fashion algumas das estampas mais alegres (e divertidas!) da moda nacional. Confira o que vai ser tendência quando a temperatura esfriar, mas, se bater uma pressa, inspire-se para usar já! Além dos florais, os grafismos em estilo artsy e até o Mickey apareceram nas prints da maior semana de moda brasileira

29 out 2018
16h26
  • separator
  • 0
  • comentários

Nas passarelas das semanas de moda internacionais, que rolaram em setembro e foram até o início de outubro, o visual romântico foi um dos protagonistas, resgatando os babados, o volume, a feminilidade e as estampas florais. Além do animal print, uma das mais quentes da estação, a estampa floral tem a cara da primavera, mas também surgiu nas passarelas do São Paulo Fashion Week, que traz as tendências para a próxima temporada.

Florais nas passarelas da semana de moda paulistana

Além do estilo western e dos looks monocromáticos, os florais apareceram como estampa protagonista em desfiles de diferentes estilos. A PatBo, por exemplo, apostou no estilo bem feminino e tropical, que faz parte do DNA da marca e faz coro ao estilo romântico que foi mostrado nas passarelas internacionais. Já a Gloria Coelho apostou num estilo retrô (estilo 'Liberty'dos anos 60 e 70) com florais miudos para uma moda que mistura delicadeza e poder.

Estampa divertida

Além do floral, outras estampas apareceram nas passarelas do São Paulo Fashion Week. A Lilly Sarti, por exemplo, apostou na também clássica estampa animal. Já a Apartamento 03 trouxe, além do floral aplicado, uma pegada artsy para criar estampas para lá de coloridas. Supersexy, Amir Slama apostou igualmente nas estampas tropicais, mas trouxe um divertido print de frutas gigantes que promete ser hit nas próximas temporadas. A Gucci já investiu em uma proposta parecida. Já a Água de Côco comemorou na passarela sua parceria com a Disney, estampando modelos de maiôs, biquínis e vestidos com a silhueta do Mickey.

Sustentabilidade e política no SPFW

O projeto Top 5, uma parceria do São Paulo Fashion Week com o Sebrae, leva novos talentos de todos os cantos do país para a maior semana de moda do país e tem foco em uma cadeia produtiva sustentável para pensar o futuro da moda. Nesta edição a mineira LED, do designer Célio Dias, se destacou pela proposta sem gênero e sustentável que sua grife propõe. "O desfile trouxe o nordeste como inspiração e teve o objetivo de falar de representatividade e desmistificar a figura do 'cabra macho'", conta Célio. A marca, que nasceu sem gênero ("um assunto já ultrapassado", acredita Célio) trabalha com cores vibrantes desde o início e, segundo Célio, busca traçar um mix de tecnologia com artesanato, sobretudo com o crochê. "Entendo que consegui dar uma cara contemporânea para esse trabalho que, muitas vezes, é considerado vintage. Célio, que se destacou na semana de moda também por usar uma t-shirt com o dizer "Ele não" para sua entrada final na passarela, conta que o posicionamento "em prol da humanidade e da empatia", está no DNA da marca que consegue crescer levantando essa bandeira. "Não é simplesmente uma questão política, mas humana", diz. Em alta nesta temporada, o crochê também apareceu na coleção da designer Karine Fouvry, que apostou em um desfile todo artesanal com looks em off white que remetem, também, ao nordeste e, sobretudo, à contribuição africana na cultura nordestina.

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade