0

Filhas e viúva de Boechat vão ao lançamento de livro em homenagem ao jornalista

Casada com Ricardo Boechat há 14 anos, Veruska Seibel Boechat prestigiou o lançamento de 'Toca o Barco' na companhia de Valentina, de 13 anos, e Catarina, de 10 anos. O livro é uma reunião de histórias do jornalista contadas por quem conviveu com ele nos bastidores do trabalho. Nas fotos, os traços em comum da filha mais velha do casal com o pai chamaram atenção.

10 jun 2019
22h05
atualizado às 22h08
  • separator
  • comentários

Ricardo Boechat ganhou uma homenagem importante nesta segunda-feira (10): o jornalista, cuja morte em acidente aéreo em fevereiro deste ano na capital paulista comoveu colegas de profissão e amigos famosos, ganhou um livro com histórias contadas por seus amigos de trabalho. "Toca o Barco" foi lançado nesta segunda-feira (10) em São Paulo, com a presença de Veruska Seibel Boechat, viúva do âncora, e das filhas mais novas dele, Valentina, de 13 anos, e Catarina, de 10 anos. No Instagram, a colunista do "Aqui na Band" falou sobre a obra: "Li de uma tacada só. Comecei à noite e só fui dormir quando acabei. Histórias sobre meu marido contadas por 32 jornalistas, muitos dos quais amigos dele, alguns que já trabalharam com ele, outros que em algum momento se esbarraram com ele. (...) Só o que pedi aos editores quando fui avisada da existência do livro foi que ajudem alguma instituição séria com a renda das vendas, porque para ser homenagem ao Boechat tem que ajudar alguém", disse sobre o jornalista, homenageado também em novela global.

Semelhança de primogênita do casal rouba cena

Filha mais velha de Veruska e Ricardo, Valentina surpreendeu os seguidores da mãe pelos traços em comum com o pai. Em foto compartilhada pela mãe no começo deste mês, diversos internautas destacaram a semelhança da adolescente, homenageada pela mãe ao completar 13 anos na web, com o radialista. "Nossa Boechatzinha", "Xerox do Boechat, você tem duas lindas lembranças do seu esposo..." e "Nossa Boechat de cachos! Incrível como o amor de vocês, literalmente, se reproduziu nas meninas" foram alguns dos comentários.

Filhas trouxeram determinação para jornalista: 'Tenho que me manter de pé para apoiá-las'

Veruska destacou a importância das meninas, por quem foi acompanhada no velório do jornalista, para garantir sua determinação após a morte do marido. "Nos primeiros dias após ter perdido meu marido, sentia raiva quando diziam que eu era forte. Queria deitar, chorar, gritar... Com o passar do tempo, vi que não tinha outra opção porque tenho duas filhas para criar. Minha dor é horrível, mas a minha dor, vendo a dor delas, é pior. Se eu desabar também, o que vai sobrar para elas? Perderam o pai e eu sobrei. Tenho que me manter de pé para apoiá-las. Sou obrigada a ser forte. Mas eu choro muito, choro todos os dias", contou a colunista em entrevista recente ao jornal "Extra".

(Por Marilise Gomes)

PurePeople
  • separator
  • comentários
publicidade