1 evento ao vivo

Fátima Bernardes chora tragédia e apoia pais de Ágatha

Fátima Bernardes foi às lágrimas ao escutar o depoimento de Adegilson Félix e Vanessa Francisco Sales, pais da menina Ágatha, vítima de bala perdida no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (20)

24 set 2019
12h35
atualizado às 15h23
  • separator
  • 0
  • comentários

Fátima Bernardes foi às lágrimas com a morte trágica de Ágatha Félix, de oito anos, ao fazer entrevista exclusiva com os pais da menina, Adegilson Félix e Vanessa Francisco Sales, no "Encontro" desta terça-feira (24).

"Vamos começar o programa de um jeito que eu certamente não gostaria de fazer. É muito duro, difícil e delicado, mas é necessária porque a gente não quer que a morte de inocentes se transformem apenas em números e estatísticas. Imagino a dor de estar exposto a um momento como esses, mas sei que vocês também tem uma missão para estarem aqui", disse a jornalista, homenageada na TV nos seus 57 anos.

"Quero Justiça", clamou o pai.

Fátima Bernardes recebeu os pais da menina Ágatha no Encontro desta terça-feira (24)
Fátima Bernardes recebeu os pais da menina Ágatha no Encontro desta terça-feira (24)
Foto: TV Globo / Reprodução

De olhos fechados, Vanessa detalha tragédia: 'Indo pra casa'

Em conversa com a titular do matinal, Vanessa deu detalhes do exato momento no qual Ágatha levou um tiro dentro de uma kombi no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (20).

Segundo a carioca, naquele dia o clima da comunidade era calmo quando ouviu um barulho muito alto. "Minha filha, minha pequena, minha perfeita... Naquele dia, juntas, como sempre, indo para casa com a minha irmã, ela no meu colo, pesada, que ela era pesada, subimos e, chegando um certo local, muitas pessoas desceram e só ficou um rapaz, quando levantei ela e coloquei ela ao meu lado, um barulho muito forte e ela 'mãe, mãe, mãe' e eu 'calma filha, já passou'", iniciou a mãe, de olhos fechados, recordando de forma minuciosa.

Mãe destaca obediência de Ágatha

Abaixada na Kombi, Vanessa viu os primeiros sinais de que algo estava errado e que Ágatha já quase não conseguia se movimentar. Na conversa com Fátima, que não gosta de intervir na vida dos filhos, a mãe foi só elogios.

"Eu não estava acreditando no que estava acontecendo. A minha filha era perfeita, desenhava, era estudiosa, obediente, eu admirava a obediência (...) Ela tinha muito amor. Eu pedia muita sabedoria a Deus para saber educar minha filha nesse mundo muito mal. Ela vivia sorrindo, queria sempre ajudar as pessoas. Ela era muito bem. Eu dizia que ela a Silvio Santa", continuou ela, fazendo referência a Silvio Santos.

'Não estava acreditando no que eu mais temia'

Ainda de acordo com relatos, o motorista da Kombi levou Ágatha à unidade de UPA mais próxima e, no local, um policial encaminhou as duas rapidamente ao hospital Getúlio Vargas. Em todo momento, Vanessa tentou acalmar a filha: "Pegaram ela, correram e, naquele momento, eu não consegui, minha lágrima não saia, não saia nenhuma, não estava acreditando no que eu mais temia", lamentou.

Veja mais:

 

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade