0

'Deus Salve o Rei': Catarina elege Virgílio como seu informante em Montemor

Disposta a saber o que pensam sobre ela, a vilã se alia ao comerciante

13 mar 2018
19h36
  • separator
  • comentários

Catarina (Bruna Marquezine) decide conquistar a simpatia do povo de Montemor nos próximos capítulos da novela "Deus Salve o Rei" e, para isso, vai se aliar a Virgílio (Ricardo Pereira). A princesa toma essa atitude depois que leva vaias e uma tomada durante cortejo ao lado de Rodolfo (Johnny Massaro) ao ser apresentada como nova rainha do vilarejo. Ao mesmo tempo, a vilã passa a fazer ações de caridade aos mais pobres. A sequência irá ao ar no capítulo do dia 21 da trama medieval.

Vilã decide dar sopa para pobres: 'Causa boa impressão'

Em conversa com Lucíola (Carolina Ferman), a filha de Augusto (Marco Nanini) conta sua ideia para ser aceita por seus súditos. "Acabo de ter uma ideia! Farei pessoalmente uma distribuição de sopa aos mais necessitados de Montemor", diz a princesa, segura pelo pescoço por Lucrécia (Tatá Werneck) quando a rival descobrir sua participação no plano que acaba com seu casamento. "Creio que causará boa impressão junto ao povo", concorda a dama de companhia. A informação é do colunista de TV Daniel Castro, nesta terça-feira (13).

'Sempre tem os ingratos', dispara Catarina

Em seguida, a vilã lembra que precisa ter um aliado. "Mas sempre haverá os ingratos que seguirão falando mal de mim pelas costas. E é justamente por isso que eu também precisaria de alguém de confiança. Alguém que circule pela cidade, que veja como as pessoas reagem e, claro, que me mantenha informada", fala. E é nesse momento que a filha de Augusto se recorda de Virgílio, responsável pelo incêndio que quase matou Afonso (Romulo Estrela). "Talvez aquele comerciante. O que veio ao castelo cobrar a dívida do tio de Lucrécia. Ele é de Artena", lembra. "Pois bem, vá falar com o tal homem. Virgílio o nome dele, não é? Marque um encontro meu com ele aqui no castelo. Tudo com muita discrição", manda se dirigindo a Lucíola.

'Preciso de ouvidos e olhos no povo', conta a vilã

Ao entrar por uma passagem secreta do castelo e sem saber a intenção de Catarina, o comerciante a questiona: "Em que posso servi-la, alteza?". "É justamente isso que eu gostaria de saber", rebate a vilã. "Como o senhor já deve ter percebido, a maior parte das pessoas de Montemor não gosta da ideia de me ter como sua rainha", conta. "Como vossa alteza bem sabe, não sendo eu de Montemor, penso justamente o contrário", responde Virgílio. "E por isso decidi procurá-lo. Pois, neste momento, é de pessoas como o senhor que pretendo me cercar. Eu preciso de ouvidos e olhos no meio do povo. Preciso saber o que dizem sobre mim e, principalmente, quem fala tais coisas", explica ela, que faz greve de sexo para pressionar Rodolfo a acelerar com o casamento.

Catarina critica Amália: 'Instiga povo contra soberanos'

A proposta logo é aceita pelo vilão: "Vossa alteza tem em mim um fiel súdito". "Eu preciso saber a opinião de todos. Mas evidente que devo me preocupar em especial com o irmão de meu futuro esposo", ressalta Catarina. "E também a da sua mulher, Amália (Marina Ruy Barbosa), que, pelo que já conheço dela, é dada a instigar o povo contra seus soberanos", completa ela, que condenou o próprio pai à prisão perpétua. Virgílio concorda em ser seu informante da futura rainha e começa a receber saco de moedas sempre que lhe der alguma informação sobre o que os súditos falam sobre seus atos de caridade.

(Por Guilherme Guidorizzi)

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade