1 evento ao vivo

'BBB19': gamer e biólogo, Vanderson tem 'vício' de fazer crochê. 'Me distrair'

Por conta da profissão, o acriano de 35 anos passa muito tempo desconectado e viu nas agulhas um hobby. 'Passo muito tempo na aldeia sem energia elétrica, internet, nada. Para não ficar parado e me distrair, quis aprender a fazer nerdigurumi (bonequinhos de crochê)', revelou. Coordenador educacional em aldeias indígenas, ele detalhou sua rotina: 'Passo 15 dias planejando aulas e 15 dias formando professores de Ciências da Natureza na aldeia'.

10 jan 2019
00h51
  • separator
  • comentários

O "Big Brother Brasil" consagrou Gleici Damasceno como campeã da 18ª edição e, em 2019, o Acre ganhou um novo morador na casa mais vigiada do país. O biólogo Vanderson Brito mora na capital, Rio Branco, cidade de origem da estudante que levou para casa o prêmio de R$ 1,5 milhão, mas viaja por todo estado: ele é coordenador educacional em diferentes grupos indígenas. "Passo 15 dias planejando aulas e 15 dias formando professores de Ciências da Natureza na aldeia. A gente cobre o Acre todo, então tem aldeia que, pela estrada, chego em seis horas, mas tem lugar que é um dia de estrada e dois de barco; e tem três municípios isolados que só de aviãozinho monomotor. Já fui em, aproximadamente, 20 aldeias", explicou.

Crochê e games são paixões: 'Virou vício'

E se o catarinense Diego tem nos equinos seu hobby, o acriano se divide entre os controles remotos e as agulhas. "Estou aprendendo crochê", revelou o nortista de 35 anos, mencionando o artesanato que tem destaque no mundo fashion: "Passo muito tempo na aldeia sem energia elétrica, internet, nada. Para não ficar parado e me distrair, quis aprender a fazer nerdigurumi (bonequinhos de crochê). Virou vício", relatou o biólogo, dono de fios longos, que também é fascinado por tecnologia. "Vendi o videogame depois de passar no doutorado, pois não tinha bom senso, passava a noite jogando", admitiu.

'Evito conflito', afirma sobre jogo

Vanderson se considera tranquilo, mas não pensa duas vezes em conflito quando se depara com pessoas rudes. "Sou bem sociável, paciente e evito conflito. Quando os encontro, tento resolver de forma pacífica. O problema é que quero resolver coisas alheias e acabo me colocando muito à frente. Sou teimoso, gosto das coisas do meu jeito. O que me tira do sério é grosseria, gente que aponta dedo", ponderou o coordenador educacional, destacando a importância de sua família em sua história: "Minha mãe era comerciante e passava o dia inteiro fora. Então, basicamente, minhas irmãs mais velhas fizeram a construção do que sou hoje. A gente sempre teve uma relação muito próxima, mas muito séria porque eram quatro mulheres criando um homem sozinho. Era diferente para elas, mas funcionou".

Visualizar esta foto no Instagram.

"Feliz" dia das Crionas

Uma publicao compartilhada por Vanderson Brito OFICIAL (@vandersonbrito) em

(Por Marilise Gomes)

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade