0

André Gonçalves defende Barrabás, o vilão da novela 'Jesus'

Em sua estreia na Record TV, ator sai em defesa do personagem. 'Ele tem uma dor por trás: a mãe foi vendida como escrava, o pai morreu na fogueira...', explica André Gonçalves.

6 ago 2018
17h57
atualizado às 18h36
  • separator
  • 0
  • comentários

André Gonçalves acredita que vai conquistar o público ao dar vida a Barrabás na novela "Jesus", trama que marca sua estreia na Record TV. "Acho que não vou apanhar na rua por causa do personagem porque as pessoas vão gostar dele. Ele luta pelo povo, contra os impostos altos, ele luta pela religião dele. Ele tem uma dor por trás: a mãe foi vendida como escrava, o pai morreu na fogueira...", enumera o ator. "Naturalmente, depois se torna um assassino, para se tornar, de fato, um vilão. Acho que a princípio são características que a gente precisa hoje em dia e, por isso, a princípio vão gostar dele. O Barrabás é alguém que lute por nós contra o poder instituído e os impostos que a gente paga e não tem nada", acrescenta André. "Estou fazendo para as pessoas gostarem dele. Ele é apaixonante, mas é radical", frisa o intérprete do bandido que acaba crucificado ao lado de Jesus (Dudu Azevedo).

'Barrabás da novela 'Jesus' tem uma dor por trás: a mãe foi vendida como escrava, o pai morreu na fogueira...', frisa André Gonçalves
'Barrabás da novela 'Jesus' tem uma dor por trás: a mãe foi vendida como escrava, o pai morreu na fogueira...', frisa André Gonçalves
Foto: Divulgação, Munir Chatack/Edu Moraes/Blad Meneghel/Record TV / PurePeople

'Barrabás tem história a ser contada', diz André

Para o marido de Danielle Winits, se trata de uma "oportunidade única" na vida de qualquer ator. "Fazer o Barrabás que é uma figura controversa me deixa muito honrado. Acho que na novela as pessoas vão ter a oportunidade de ter uma visão diferente sobre ele. É considerado um grande vilão, um grande assassino, mas tem uma história a ser contada", afirma o companheiro de elenco de Mayana Moura, atriz que ficou careca para dar vida a Satanás. E ressalta que o líder rebelde sempre o chamou atenção. "Não tive nenhum preconceito sobre o personagem. Do que já vi de filme, séries, sempre admirei o Barrabás. Ele é um líder rebelde que luta contra o poder instituído na época. E naturalmente desperta interesse por isso", completa. Mas deixa claro que não leva para casa a carga negativa do candidato a vilão: "Tenho essa facilidade. É preciso que a gente tire o personagem, senão a gente não vive". E com bom humor comenta o visual barbudo para o folhetim de Paula Richard, que promete ser fiel à Bíblia no que diz respeito à vida de Cristo. "Gostar a gente não gosta, mas a gente aguenta. Sempre fui cabeludo, mas a barba não..até o fim da novela deve crescer mais... Estou doido para raspar!", diz, aos risos.

'Fazer novela religiosa é se conhecer mais', destaca ator

Como laboratório, André leu dois livros, incluindo a Bíblia ("já é uma leitura frequente na minha vida), e assistiu alguns filmes. E destaca a importância de trabalhar em uma produção baseada nas Escrituras. "Fazer uma novela de cunho religioso é se conhecer mais, aprender mais, crescer mais. E eu sou extremamente religioso. Acabei de fazer um padre no teatro, é um universo que gosto muito, faz com que a gente cresça. Às vezes você está triste, deprimido, com raiva, aí você lê uma passagem bíblica, budista, você fica melhor", indica. E o ator lembra que a ligação com a fé não vem de hoje. "Saía em procissão quando menor. Oro quando estou dirigindo. Se eu passar na porta da igreja, entro. Não tem jeito. Tenho costume de me benzer, queria até perder isso", afirma

'Mercado hoje é mais democrático', aponta André

Em relação à mudança de emissora, André se diz em casa. "Estou me sentindo em uma família. Conheço quase todos: de 30 pessoas, conheço 28", assegura, lembrando ter tido outros trabalhos até chegar ao canal paulista e exalta essa livre circulação. "Saí da Globo, fui para Fox, Paris Filmes, vim para cá. É normal. Acho que hoje o mercado é mais democrático para todo mundo: atores, diretores... É natural que isso aconteça. Amanhã posso estar fora do Brasil. Hoje em dia as equipes se conhecem. É mais fácil executar o trabalho!", aprova. "E tenho 3 filhos para criar! Cinco!", completa se referindo à família que formou ao lado de Daniele, com quem se casou em novembro de 2016. E segundo ele só um dos herdeiros deve seguir sua profissão. "A Valentina (também filha da jornalista Cynthia Benini e com quem foi clicado durante passeio em shopping) está estudando cinema na PUC. O Pedro (filho de Myrian Rios) quer ser ator. Eu falo 'não, quer ser médico'. Já incentivei mais a serem atores, nossa vida é muito dura. Não incentivo mais. Eles têm que ganhar dinheiro rápido!", finaliza rindo.

(Por Guilherme Guidorizzi)

Veja também

PurePeople
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade